1ª Copa Regional de Jiu-Jitsu lota ginásio em São Tiago

Neste domingo, 26 de agosto, ocorreu, na cidade de São Tiago, a 1ª Copa Regional de Jiu-Jitsu. A competição contou com o apoio da prefeitura de São Tiago e reuniu equipes de cidades da região das Vertentes, como São João del-Rei, Divinópolis, Barbacena, Oliveira, Resende Costa, Ritápolis, Madre de Deus e Santa Cruz de Minas. O campeonato foi organizado pela Academia Bauer Team, no Ginásio Poliesportivo Municipal, que ficou lotado durante todo o evento.

A Copa teve início às 9 da manhã e se desenrolou ao longo de todo o domingo. A categoria infantil foi a primeira a entrar no tatame, sendo seguida pela Juvenil, depois Master e Adulto. Segundo o responsável pelo evento Ronald Bauer, octacampeão Mundial de Jiu-Jitsu, participaram da competição cerca de 300 atletas, dentre eles bons lutadores de nível nacional e internacional.

O evento contou com a presença do renomado atleta de São Tiago, Fábio Costa, multi-campeão de Jiu-Jitsu. De acordo com o lutador, houve um crescimento do Jiu-Jitsu no cenário esportivo. “Está mudando muito, porque as pessoas costumavam achar que o Jiu-Jitsu deixa os atletas agressivos (…) e é muito pelo contrário! Na arte marcial, a gente foca em cima da disciplina. Mas as pessoas já têm mudado a ‘cabeça’, até porque é um esporte que está crescendo muito”, afirma Fábio.

A competição acabou por volta das 21 horas. Os três primeiros colocados de cada categoria ganharam medalhas. O campeão do absoluto faixa preta foi o são-joanense Yan Mcane, após duas belas finalizações, de forma que recebeu a medalha e também um prêmio de 200 reais.
Além desse caráter competitivo, o Jiu-Jitsu tem se mostrado essencial para aqueles que o praticam. Segundo Marco Túlio de Paula, 24, faixa amarela e atleta da academia Guerreiros Unidos, de Tiradentes, antes de começar a praticar o esporte, era um indivíduo sedentário, que passava grande parte do seu dia em frente ao computador. Nessa época, ele pesava 139 kg e sua pressão arterial já chegou a 22/12. Foi então que ele decidiu praticar alguma atividade física, até que conheceu o Jiu-Jitsu.

Ele afirma: “Alguns amigos já praticavam e sempre me convidaram. Tudo começou a melhorar na minha vida: saúde, comprometimento, relacionamento com meus amigos, dentre várias outras coisas. Hoje, oito meses depois de começar a treinar, já estou com 23 kg a menos e tudo continua a melhorar”, declara o atleta.

Para Bauer, o Jiu-Jitsu é importante tanto como esporte quanto para o crescimento pessoal do atleta. Ele relembra que o objetivo de “professores e educadores é colocar disciplina, canalizar as energias para a atividade na hora da luta somente, para que isso não se estenda para a rua ou para casa. A gente trabalha em cima disso, para que a agressividade não saia de dentro dos tatames”.

VAN/
Léo Júnior Oliveira
Foto:Léo Júnior Oliveira

Deixe uma resposta