ConselheiroTutelar

18 de novembro: Dia Nacional do Conselheiro Tutelar

Profissional trabalha para garantir direitos de crianças e adolescentes

ConselheiroTutelar

Hoje, 18 de novembro, se comemora em todo o Brasil o dia do Conselheiro Tutelar. A função, criada em 1990 juntamente com o ECA ( Estatuto da Criança e do Adolescente), tem como principal objetivo lutar para que os direitos dos menores estejam assegurados dentro da comunidade.

São João del-Rei conta com 5 conselheiros tutelares, que tem mandato de 2 anos. Essa gestão termina no dia 10 de janeiro, quando 3 novos membros tomarão posse e outros 2 serão reeleitos. A eleição aconteceu em outubro. Uma das reeleitas é Maura Barbosa que, em seu segundo mandato, afirma que denúncias falsas são o que mais dificulta o trabalho:

“Como trabalhamos através de denúncias, muitas vezes acontece uma briga em família que tem uma criança em casa, quando um vizinho nos liga comunicando. Nós nos deslocamos até o local, deixamos de atender outros casos, para daí descobrir que esse fato não procede”.

Maura destaca ainda que “ao contrário do que muitas pessoas pensam, o intuito do Conselho Tutelar é estruturar a família, e não desestruturar”. Mesmo quando a criança é retirada do convívio dos responsáveis, há em seguida o trabalho em conjunto com a chamada “Rede” que é a Assistência Social, Justiça, Casa lá, Creas e Cras, tudo para o menor pode voltar a conviver com a família em segurança.

Marcos Antônio Lopes também foi reeleito e está indo para o seu segundo mandato. Ele diz que os maiores casos recebidos pelo Conselho da cidade é de negligência familiar, violência doméstica e evasão escolar. “É obrigação dos pais manter a criança e o adolescente dentro da escola. O abandono intelectual é crime” explica.

Presidente do Conselho Tutelar de São João del-Rei, Lucas Gaiar chama atenção para o fato de que muitos pais entregam ao Conselho compromissos que não são dele. “A sociedade está passando a responsabilidade de educar pro Estado. Na verdade, o que deveria ser feito é uma educação dentro de casa e, se necessário, uma repressão depois do Estado. A obrigação de criar, resguardar e cuidar é da família. Nós cuidamos do intelecto, da saúde. A formação do caráter da criança não é do Conselho Tutelar, é da família”.

Apesar do trabalho árduo, Mauro Antônio diz que o esforço é compensatório: “Para ser conselheiro, você tem que colocar sentimento no trabalho. Não pode ser apenas técnico, você tem que ter amor ao próximo. Eu estou aqui porque eu gosto”.

Maura ainda faz um convite: “Eu desejaria que a população entendesse mais o Conselho Tutelar, qualquer dúvida nós estamos aqui. Isso porque, muitas vezes, nós recebemos críticas, que sabemos que são infundadas. Eu tenho certeza que se as pessoas conhecessem melhor o trabalho do Conselho Tutelar, todos iriam aplaudir de pé”.

EM TEMPO: O Conselho Tutelar são-joanense fica na Avenida Oito de dezembro, número 56. O horário de funcionamento é das 07h ás 17h. Às 17h começa o plantão domiciliar. Durante o expediente, o Conselho atende pelo telefone: (32) 3373-4319. Após às 17h o celular que fica de plantão é (32) 99949-3633.

TEXTO/VAN: THOBIAS VIEIRA

FOTO: DIVULGAÇÃO

Deixe uma resposta