À caça da Lua Sangrenta em Tiradentes

Evento arrecadou donativos para lar de idosos e promoveu interação entre participantes

No último sábado, 17, “caçadores” subiram as serras em Tiradentes em busca de um ângulo perfeito para apreciar o espetáculo da natureza. Os caminhantes seguiram um percurso de oito quilômetros, partindo da Igreja Rainha da Paz, até o Mirante Sol, na zona rural de Tiradentes.

O objetivo da caminhada foi promover a integração e a ajuda ao próximo, reunindo cerca de 80 pessoas. Os participantes puderam presenciar, mesmo com céu nublado, a chamada “Lua Sangrenta”, e doaram produtos de limpeza e higiene, como parte da campanha solidária realizado pelos membros da Tatu. As doações tiveram como destinatário o Abrigo Tiradentes.

Além da Tatu de Bike, também organizou o evento a Pedal das Gerais de São João, com apoio da Equipe Tirarunners, já conhecida por promover atividades do gênero  entre os corredores de Tiradentes.

 

Troca de experiências

Para o biólogo e morador de São João del-Rei, Álvaro Silva, a experiência de participar da caminhada proporcionou o estreitamento de confiança e amizade entre sua família e a troca de experiências para com os outros participantes. “Estar com a minha família caminhando para ver a Lua foi muito legal. Apesar de já termos praticado atividades juntos, como pedalar e caminhar na serra, esta foi especial, pois voltamos à noite, com as lanternas em punho.” Álvaro destaca, também, as belezas das paisagens que as serras de Tiradentes oferecem, e o fato de ter praticado a ajuda ao próximo.

Participante de primeira viagem, o biólogo considerou o trajeto tranquilo e bem organizado. Durante o caminho, ressalta, os carros de apoio que forneceram frutas e água para os participantes.

 

Queimadas

Cesar Reis, um dos organizadores, considera que a caminhada foi bacana, tendo um grande retorno da parte do público. Ele não escondeu, contudo, o incômodo com a poeira ocasionada pela falta de chuvas e pela fumaça que cobria a atmosfera decorrente das queimadas.  A ideia é trazer, para a próxima edição da caminhada, biólogos e especialistas que, durante a caminhada, ministrem palestras sobre o meio ambiente e a necessidade da conservação da natureza.
TEXTO/VAN: Camille Gallo

Deixe uma resposta