A organista Elisa Freixo apresentou um recital dedicado à Semana Santa no Museu Regional

O evento, que ocorreu na galeria térrea do museu, contou com a presença de mais de 50 pessoas. Dentre elas, apreciadores da música, da cultura e religião além de curiosos

 

Mundialmente famosa, Elisa Freixo apresentou nesta quinta-feira santa (29), no Museu Regional de São João del-Rei, às 18:30 um recital de órgãos de tubos, aberto ao público, em homenagem à paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. O concerto durou cerca de 1 hora e 30 min. A organista introduziu o recital falando sobre o instrumento musical órgão de tubos, o qual mais utiliza em seus trabalhos. Ela escolheu um repertório com obras mais introspectivas no início, simbolizando a dor de Jesus Cristo e, depois, obras mais leves e alegres que dão significado à  páscoa.

O órgão utilizado é datado do século XVIII, originário de uma capela em uma fazenda no distrito de Cajuru- MG, próximo a São João del-Rei e é de manufatura local. Sua parte sonora foi restaurada e possui 250 flautas. A musicista conta que o órgão emite um som muito alto e por isso era levado para a parte externa da capela quando havia festas na fazenda.

Elisa começou cedo no ramo musical: “A minha família tem uma educação musical contínua, somos 5 músicos profissionais e eu participava de um coro, tocava piano e comecei a tocar órgão aos 11 anos, bem cedo”, contou. Hoje, aos 63 anos, ela, que estudou em São Paulo – estado de origem – e na Europa, é responsável pelos órgãos do Circuito de Órgãos Históricos de Minas Gerais, além disso trabalha com a restauração de órgãos e a formação de novos instrumentistas. Em Minas já são 4 órgãos já restaurados e há mais em projeto. Ela diz gostar muito do que faz, no entanto, se houvesse mais divulgação, contato com o pessoal da universidade e da cidade ou alguém que queira ajudar “seria mais fácil de trabalhar”, questiona.

Elisa Freixo em conversa com fã após recital. – Foto/VAN: Kamila Amaral

O funcionário do museu João Vitor Villas-Boas Militani, 32, ressalta a importância de manter essa cultura: “Não existe outro órgão com as mesmas características aqui no país, ele saiu daqui de São João del-Rei, foi  construído aqui e se mantém até hoje, é uma coisa única”.

Apesar disso, a organista fica feliz com o público: “As pessoas acham que não há plateia mas vocês viram que foi necessário arranjar mais cadeiras”, observou. “Realmente a vibração sonora do órgão de tubos é sentida na alma”, disse o estudante de geografia Leonardo Xavier Dornellas, 21. A estudante de música Gabriela de Cássia Vieira dos Santos, 21 anos, destaca que como musicista, assistir ao concerto de Elisa: “uma organista mundialmente conhecida, é uma oportunidade de aprendizado e apreciação da história da música, pois ela fornece uma música de alto nível e informações à respeito das obras”.

 Elisa Freixo abre sua casa em Tiradentes ao público  durante todos os fins de semana e feriados para os que tiverem curiosidade em conhecer e tocar seus 8 instrumentos de teclado, dentre eles: espinetas, clavicórdio, órgão de tubos, dentre outros instrumentos, sob uma taxa de R$ 40,00 reais.

 

Texto/VAN: Júlia Ribeiro
Fotos/VAN: Kamila Amaral
Colaboração: Emerson William, Kamila Amaral e Rafael Nascimento

Deixe uma resposta