Alunos expressam nervosismo e ansiedade, e muitas veses desespero, durante as provas. FOTO: Google Imagens

Ainda dá tempo de se preparar para o ENEM

Professores dão dicas para que a insegurança não seja maior que a vontade de passar

Neste final de semana acontece o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Mais de 8 milhões de candidatos fizeram inscrição, porém cerca de 191 mil alunos farão a prova em Dezembro, devido às ocupações por estudantes em instituições de ensino em protesto à Reforma do Ensino Médio (MPV 746/2016), à PEC 241 (PEC 55/2016), além de outras pautas locais. Para muitos alunos o ENEM é o momento mais esperado da vida acadêmica, foram anos de estudos na escola para conseguir a tão sonhada vaga em uma universidade.

Tamanha importância e concorrência faz com que a maioria dos candidatos sofram com ansiedade, nervosismo e até passem mal nos dias da prova. Em contrapartida, há quem consegue ser tão calmo ou desorganizado a ponto de perder o horário, e, é claro existem estudantes que não estudaram e só agora, muito próximo das provas, querem estudar. Mas podemos minimizar os problemas de cada candidato com as dicas que separamos. Confira:

 

Para não chegar atrasado

Os portões de acesso aos locais da prova serão abertos às 12h e fechados às 13h, horário oficial de Brasília. Cada Participante deverá levar caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente e documento de identificação original com foto.

Candidata desesperada após perder horário de prova do ENEM. FOTO: Google Imagens
Candidata desesperada após perder horário de prova do ENEM. FOTO: Google Imagens

É fundamental que os candidatos comecem a se organizar uma semana antes, para que no fim de semana fiquem descansados e tranquilos. Nada de estudar pesado na semana da prova, este é um momento que deve ser reservado para uma pesquisa geral sobre atualidades. “Se, em um ano de planejamento, o conteúdo não foi assimilado, não serão nos últimos dias que isso acontecerá”, destaca a professora de geografia do cursinho comunitário de Santa Cruz de Minas, Larissa Tarôco.

Quando se fala em ENEM, Larissa Tarôco é veterana, vai fazer a prova pela quinta vez, e destaca que os candidatos se atrasam por falta de planejamento. Conhecer o local de provas com antecedência, determinar o transporte, separar tudo que for levar pela manhã é essencial. “Falta paciência e sobra afobação. São raros os casos de atraso que são realmente acidentais” diz a professora.

Na noite anterior à prova: Dormir cedo, procurar relaxar assistindo algo, escutando música, jogando vídeo game ou fazendo qualquer outra coisa que entretenha.

Na manhã da prova: Separar documentos, canetas e lanche com antecedência. Comer algo leve, hidratar-se, tomar um banho relaxante, vestir roupas confortáveis, sair de casa cedo rumo ao local da prova.

 

Controlando o nervosismo antes e durante a prova:

O maior obstáculo para a maioria dos candidatos do ENEM é a ansiedade, o medo de colocar tudo a perder, de algo dar errado e se decepcionar.

Marcelaine Alvim é Coordenadora Pedagógica na Fundação Vale do Trombetas, na cidade de  Porto Trombetas (Pará), e destaca que a maioria dos candidatos se preocupa demais com seu desempenho em provas.

A pressão que vem da família e da sociedade é grande e pode atrapalhar na reta final. É importante encarar a prova do ENEM como um desafio e uma oportunidade de demonstrar sua disciplina, empenho, inteligência, memória e raciocínio. “Ansiedade em excesso prejudica o raciocínio, pode causar lapsos de memória e diminuir o foco e a concentração”, pondera.

Alunos expressam nervosismo e ansiedade, e muitas vezes desespero, durante as provas. FOTO: Google Imagens
Alunos expressam nervosismo e ansiedade, e muitas vezes desespero, durante as provas. FOTO: Google Imagens

Para manter a calma antes da prova o segredo é se preparar com antecedência. Quando o candidato está bem preparado, a ansiedade será muito menor no dia do exame. Outra dica dada por Marcelaine é fazer exercícios físicos diariamente e alimentar-se bem, o que reduz o estresse e a inquietação, além de estimular o cérebro e  melhorar o raciocínio e a memória.

Dormir bem também é muito importante, principalmente na noite anterior a prova do ENEM. Por isso, não deixar os estudos para a última hora é fundamental. E, por fim, é muito importante chegar cedo ao local da prova. Pessoas que chegam atrasadas geralmente chegam ansiosas.

Já durante a prova, concentrar-se é essencial, pois reduz muito as chances do candidato ser contaminado por sentimentos de ansiedade, insegurança e nervosismo, e terá mais facilidade em fazer uma boa prova. Caso se sinta muito ansioso devido à dificuldade das questões, deve procurar respirar profundamente e tentar relaxar. A respiração profunda diminui a ansiedade e melhora a concentração.

Se não souber como resolver uma questão, o recomendado é passar para a seguinte. Depois de responder todas as questões fáceis, o candidato deve voltar para as difíceis. É importante lembrar que, pela Teoria de Resposta ao Item (TRI), metodologia usada para a correção da prova do ENEM, o candidato não precisa acertar absolutamente todas as questões da prova para tirar uma boa nota.

O candidato não deve se deixar influenciar pela velocidade com a qual os demais respondem às questões da prova. Fazer uma prova rapidamente não significa conhecer bem a matéria. O candidato deve utilizar bem o tempo, concentrar-se em fazer uma boa prova.

Marcelaine destaca ainda que antes de responder às questões da prova, o candidato deve anotar as fórmulas e os dados que decorou. Assim não precisará se preocupar com a possibilidade de esquecê-los. “A melhor dica para controlar a ansiedade durante a prova do ENEM é manter a concentração”, diz a pedagoga.

 

Administrando o tempo para conseguir responder todas as 180 questões a tempo

Segundo Marcelaine a melhor estratégia para resolver as 180 questões do ENEM e fazer a redação, é administrar bem o tempo. No primeiro dia de provas, o candidato terá 4h30min para responder as 90 questões das áreas de Ciências Humanas e Ciências da Natureza e passá-las para o gabarito, ao passo que no segundo dia serão 5h30min para responder as 90 questões de Linguagens e Códigos e Matemática, passá-las para o gabarito e fazer a Redação. A dica é:

  • Manter um tempo médio por questão de 2 minutos e meio. Desta forma, a prova será concluída em 3 horas e 45 minutos.
  • Fazer a redação e passá-la a limpo em 1 hora.
  • Nos 45 minutos restantes, é importante separar 20 minutos para preencher o gabarito e tentar resolver questões em que houve dúvidas no decorrer da prova.

Como não é permitido o uso de relógio durante a prova, o candidato deve ficar atento aos fiscais que estarão orientados a indicar a passagem de cada hora. Seguindo este ritmo, o recomendado é que o candidato faça em média 24 questões na primeira hora, 48 na segunda, e o controle do tempo será suficiente para se obter sucesso no ENEM.

 

Por onde começar

De acordo com Marcelaine a melhor escolha do candidato para começar a prova é optar pela área que mais gosta e tem facilidade, o que vai ajudar na sua autoestima com relação à prova. “Segurança é fundamental para o melhor desempenho no ENEM.”

Desta forma, o candidato deverá resolver todas as questões fáceis dessa área e pular as que não sabe responder, depois voltar para resolver as mais difíceis. É importante lembrar que as questões fáceis geralmente são as mais simples para todos os alunos e que estas geram nota maior e também constituem uma espécie de base que aumenta a nota do candidato.

Outra dica importante é começar a ler a questão pelo comando, pois é ele que diz qual a competência e qual a habilidade cobrada pelo ENEM naquela questão. Ao resolver as perguntas, o candidato deve eliminar as alternativas que considera erradas. E para terminar, é importante que o candidato seja otimista e acredite em si mesmo.

 

Na redação

Candidatos costumam se perder durante a escrita da redação. FOTO: Google Imagens
Candidatos costumam se perder durante a escrita da redação. FOTO: Google Imagens

A professora de redação Maria Rodarte diz que sempre aconselha os alunos a manter a ordem natural do texto argumentativo, ou seja, introdução, dois ou três parágrafos de desenvolvimento e conclusão. Mas, antes de iniciar a escrita do texto, aconselha fazer um esquema para determinar a tese que será discutida e quais os argumentos serão usados para defender o ponto de vista. “É pertinente, inclusive, enquanto seleciona os argumentos, já pensar quais serão as propostas de intervenção viáveis para cada ponto discutido”, afirma.

Segundo ela, a falta de atenção ao revisar leva a muitos erros de norma culta e de coesão. “Como o tempo é escasso, a tendência é que o aluno faça a revisão de maneira rápida e, assim, muitos erros passam despercebidos”, explica.  Outro erro é não interpretar corretamente o tema e não seguir a linha de discussão proposta pelos textos motivadores. Isso pode levar ao tangenciamento, ou seja, vai falar sobre o tema, mas não sobre o assunto que foi pedido.

Para se manter concentrado e não se perder no que está escrevendo, Rodarte diz que o aluno precisa ter se preparado durante todo o ano, fazendo muitas redações, para descobrir quais os recursos de escrita são mais favoráveis ao seu estilo. Ela destaca que é fundamental o papel do professor para delinear caminhos, sugerir estratégias e argumentos, direcionar a escrita de acordo com o estilo de cada aluno.

 

TEXTO/VAN: Victor Zanola

Deixe uma resposta