Participantes do II Foro Regioal Latino Americano

APAC de São João del-Rei promoveu o II Foro Regional Latino Americano

Participantes de 12 países promoveram trocas de conhecimentos sobre o sistema prisional e o método diferenciado das APACs

 

Com o intuito de debater mais sobre as experiências particulares e compartilhar novas idéias para o Sistema Carcerário Humanizado, a FBAC( Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados) e a PFI (Prison Fellowship International) promoveram juntamente com a APAC( Associação de proteção e assistência aos condenados) São João del-Rei o II Foro Regional Latino Americano, durante os dias 27 de Novembro a 1 de Dezembro, com o tema: ” Indiferença e Intolerância”. O evento foi realizado na própria sede masculina da APAC SJDR,e  um dos marcos dele, foi a inauguração da Associação feminina. Ele contou com representantes de 12 países latinos, 42 delegados e com a colaboração dos recuperandos em sua organização.

A escolha da cidade de São João del -Rei para sediar esse Foro, não foi por acaso. A APAC da cidade têm alcançado em seu trabalho, um desempenho muito positivo, sendo referência no Brasil, além de possuir maior número de vagas e tamanho da estrutura. O Vice-presidente da FBAC  Luiz Antônio de Faria, reconheceu o trabalho que vem sendo realizado e pontuou ” Temos que tirar o chapéu para o diretor Antônio Fuzatto, pois ele têm uma habilidade muito grande de perceber em cada ser o potencial que existe, fora a maravilha que está essa construção e sua administração”. Antônio Fuzatto, Diretor da APAC SJDR, diz estar grato e feliz em receber o reconhecimento dos trabalhos executados junto aos recuperandos, e completou dizendo sobre esses dias: “O evento foi excelente, com troca de experiência em todos os sentidos entre todos esses países, seja na recuperação, no trabalho e no dia a dia”.

Valdeci Ferreira- Presidente da FBAC- dando suas considerações finais
Valdeci Ferreira, Presidente da FBAC, dando suas considerações finais. – Foto/VAN: Bárbara Morais

Outro diferencial deste II Foro, para os participantes, foi sua realização no terraço da própria sede. Ian Eliott, presidente mundial da PFI, que é um Órgão construtivo da ONU para questões carcerárias, comentou sobre idéia inovadora, “Eu nunca vi um evento como esse na Prisão, geralmente é em uma escola ou hotel, essa organização foi muito especial”, sobre o trabalho realizado na sede, Ele disse: ” Tenho visto aqui o trabalho feito com os recuperandos, e isso tem me impressionado, aqui podemos ver esperança nos olhos deles”.

Esse método de re-inserção de condenados começou em São José dos Campos com Mário Ottoboni, alcançando sucesso em Itaúna, onde hoje fica a sede FBAC, que congrega, orienta e fiscaliza as APACs, só em Minas Gerais são 38 Associações. O corpo de funcionários das APACs é composto em sua maioria por trabalho voluntário, não contando assim, por exemplo,com agentes penitenciários. Os recuperandos são co-responsáveis pela sua recuperação, em São João del-Rei, eles estudam, fazem artesanato em panos;madeiras; papéis, além de ajudar na manutenção do local. Por isso,o custo dessas instituições chega a ser quatro vezes menor que no sistema prisional comum. Esse sistema diferente gera curiosidade em diferentes pessoas em relação ao seu funcionamento. Por isso, esse evento contou não só com representantes de APACs, mas também com pessoas envolvidas em outras áreas no sistema prisional, o Relações Internacionais da FBAC, Eduardo Henrique, conta que nesse Foro compareceram representantes de diretores de programas prisionais, líderes de ministérios prisionais, pessoas envolvidas em maior grau no sistema prisional que vieram para se capacitar nesse método. E todos ele voltam para suas sedes satisfeitas com a cidade, o método e a APAC SJDR.

 

Texto/VAN: Bárbara Morais
Foto/VAN: Bárbara Morais

Deixe uma resposta