Arte através das Sombras

Luciano Pinto

Sombras Noturnas, um ensaio fotográfico produzido por Luciano Pinto, esteve em exposição no Centro Cultural da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), entre os dias 16 de maio e 2 de junho. O artista buscou transmitir ao observador novas experiências visuais e sensoriais, com um olhar diferenciado sobre a arquitetura de São João del-Rei e  Tiradentes.

Fotógrafo desde os 12 anos, Luciano sempre se interessou por arte, por imagens, e admirava a propagação das sombras com suas gradações. Apreciava as paisagens e nuvens, imaginando diferentes composições que poderia criar. Nos anos 80, adquiriu sua primeira câmera (Tekinha II), dando início à sua produção.

O artista já havia trabalhado como produtor de arte final e com diagramação de material didático, mas começou a ter a necessidade de se especializar em Artes Visuais. Sendo assim, em 2011, se especializou pelo SENAC. Sombras Noturnas nasceu como seu trabalho de conclusão de curso. Para realizá-lo, buscou, nas noites das cidades históricas, imagens em preto e branco que oferecessem um lado mais aprimorado da riqueza arquitetônica desses lugares.

Demonstrando-se preocupado com a preservação do patrimônio, o fotógrafo comenta que este foi mais do que um trabalho de conclusão de curso. O projeto tinha como objetivo buscar formas de valorizar o regional, pois, segundo ele, os turistas parecem se interessar mais pelo patrimônio da cidade do que muitos moradores da região. 

Luciano buscou inspiração no surrealismo, movimento artístico focado na construção do representativo, do abstrato, do irreal e do inconsciente. É visto nas obras de grandes fotógrafos como László Moholy-Nagy (1895-1946) e Thomaz Jorge Farkas (1930-2011). 

Como todo bom artista, os planos de Luciano Pinto não param por aí. Por possuir conhecimentos sólidos na produção de cerâmica, tornou-se aluno do curso de Artes Aplicadas da UFSJ.

Sendo capaz de dominar as técnicas, formas e texturas com funcionalidade e qualidade, ele espera que as peças que produz, assim como as fotografias, sejam ideias inovadoras promovidas no meio artístico.

VAN/Delcimar Ribeiro
Foto: Delcimar Ribeiro

Deixe uma resposta