Jogadores do Athletic (de branco)  e do Atlético Mineiro (de preto e branco) esperam a cobrança do lateral. FOTO/VAN: João Vitor Bessa

Athletic é derrotado pelo Atlético Mineiro no Mineiro sub-20

Jogando em casa, a equipe são-joanense não resistiu a um forte Atlético Mineiro

Jogadores do Athletic (de branco)  e do Atlético Mineiro (de preto e branco) esperam a cobrança do lateral. FOTO/VAN: João Vitor Bessa
Jogadores do Athletic (de branco) e do Atlético Mineiro (de preto e branco) esperam a cobrança do lateral. FOTO/VAN: João Vitor Bessa

Na tarde desse sábado, 20, o Athletic recebeu o Atlético Mineiro em São João del-Rei. A partida, válida pela quarta rodada do Campeonato Mineiro sub-20 de futebol, terminou em vitória da equipe alvi-negra por 2 a 1. Com o resultado, a equipe da casa cai para a quarta colocação na tabela de classificação.

O Athletic vinha de um empate contra o Araxá na última rodada. Com o resultado, a equipe perdeu a oportunidade de somar três pontos preciosos e, consequentemente, a liderança do campeonato. O Atlético Mineiro mostraria-se um adversário bastante difícil para os são-joanenses. Como bem enfatizou o treinador Beto, em um jogo contra um time grande, todo cuidado é pouco; é preciso correr poucos riscos e aproveitar ao máximo as chances criadas.

 

O jogo

Desde o primeiro minuto de partida, as duas equipes já deixaram claras quais seriam suas propostas de jogo. Os jogadores do Athletic executaram corretamente as intruções de seu treinador, mostrando-se concentrados, atentos à marcação. Com a bola nos pés, o time procurou trabalhar com passes curtos, estudando a melhor possibilidade de furar a defesa adversária, que estava muito bem postada em campo. Suas melhores chances foram criadas pelas laterais.

Já o Atlético Mineiro esteve desde o início determinado a controlar e ditar o ritmo de jogo: intenso, rápido, ofensivo e perigoso. Deve-se destacar a versatilidade da equipe. Em um pequeno intervalo de tempo, de acordo com o momento, apresentava duas, três e até quatro variações táticas. Também impressionou seu eficiente sistema defensivo, que pressionava e encurralava o adversário sempre que invadia seus domínios. Isso fez com que, durante toda a partida, o Athletic tivesse dificuldade em se aproximar da grande área alvi-negra.

O primeiro tempo decepcionou pela falta do gol, mas as duas equipes recompensaram o placar zerado com um grande empenho e desempenho. Enfim, com um bom jogo de futebol.

A segunda etapa da partida começou agitada. Logo aos três minutos, o Atlético Mineiro lançou-se ao ataque e, após cruzamento rasteiro vindo da lateral direita, a bola encontrou os pés de Capixaba, que precisou chutar duas vezes antes de estufar as redes: 1 a 0. O Atletic não teve tempo de respirar. Menos de três minutos depois, um lançamento vindo da defesa encontra o atacante Luiz Guilherme, que, num salto, consegue desviá-la do zagueiro adversário. Com o caminho livre até o gol, o camisa 9 carregou a bola sem dificuldades até a grande área antes de chutar colocado, ampliando o placar.

Os dois gols relâmpago do Atlético Mineiro surpreenderam a equipe local. A resposta do Athletic foi lançar-se ao ataque, de maneira não vista durante todo o primeiro tempo. Com os dois times empenhando-se em atacar, o jogo ficou mais aberto. Enquanto um dos times corria contra o relógio para diminuir a diferença no placar, o outro lançava-se ao ataque para selar de vez a vitória.

O gol do Athletic finalmente saiu aos 22 minutos de jogo, em um momento em que a equipe criava ótimas chances de gol. Após cruzamento aberto vindo da linha de fundo, o goleiro Cleiton sai do gol para socar a bola para longe de sua área. O soco do arqueiro joga a bola até a intermediária, onde estava Márcio, camisa 10, à espera de uma rebote. O jogador então domina a bola e com um belo toque encobre o goleiro adversário: 2 a 1.

Esse seria o último gol da partida. À medida que o jogo caminhava para o final, viu-se um Athletic que se lançava mais ao ataque, às vezes de maneira imprudente, chegando a ter quatro jogadores em sua última linha de ataque. Enquanto isso, o Atlético Mineiro preocupava-se em proteger sua meta, à espera de um contra-ataque mortal, o que não aconteceu.

 

Pós-jogo

Treinador do Atlético Mineiro nessa partida, Vladimir Freitas elogia a postura ofensiva de seus jogadores e afirma que teve de aplicar mudanças em sua equipe durante o intervalo, mesmo sem fazer substituições. De acordo com ele, faltava aproximação da linha de meios-campos com o ataque. Segundo o lateral atleticano César, foi importante a mudança de postura de sua equipe no começo do segundo tempo: “Entramos mais ligados. Isso que é o essencial no jogo”, afirma.

Atacante da equipe são-joanense, Guilherme Teixeira, lamenta a falta de atenção nos primeiros minutos do segundo tempo e também o fato de que sua equipe não se arriscou tanto no ataque durante a partida. A respeito dos gols relâmpago do Atlético, completa: “Nos primeiros minutos, eles conseguiram fazer dois gols, e isso acabou com nosso esquema de jogo. A gente tentou, tentou, mas não conseguimos mesmo”.

Ao final desta quarta rodada da fase hexagonal do Campeonato Mineiro sub-20 de futebol, o Athletic encontra-se na 4ª posição, com quatro pontos a menos que os líderes América e Cruzeiro. O próximo compromisso da equipe é no sábado, 27, quando recebe o Cruzeiro.
TEXTO/VAN: João Vitor Bessa

Deixe uma resposta