Bairro São Dimas recebe intervenções no próximo fim de semana

Projeto pretende aproximar e promover o contato da comunidade com o trabalho dos profissionais da Arquitetura

3

No próximo fim de semana, entre os dias 15 e 17 de abril, o EPPA (Escritório de Práticas Projetuais Alternativas), escritório modelo do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSJ, realizará, juntamente ao projeto de extensão do curso, Parque Chacrinha, uma série de intervenções na comunidade do bairro São Dimas, em São João del-Rei.

Para as intervenções, estão programadas diversas oficinas, que ocorrerão durante os três dias do evento. Serão ministradas aulas de percussão, hip hop e grafite, além da montagem e plantio de uma horta comunitária e um jardim, visando o empoderamento através da utilização do espaço público.

O projeto se comprometeu com a total integração com a comunidade, desde a divulgação do evento. Os cartazes que serão afixados pelo bairro, a fim de convidar a população para as intervenções, foram confeccionados pelas crianças da comunidade, em uma oficina de desenho realizada no último sábado, 9, no Centro Comunitário.

1

Atuando desde 2011, o Escritório de Práticas Projetuais Alternativas (EPPA) busca aproximar a comunidade do trabalho arquitetônico. A integrante do escritório e estudante de Arquitetura da UFSJ, Débora Fernandes, explicou sobre a atividade social do escritório: “A gente trabalha com a comunidade, a arquitetura voltada para classe social, pra uma parcela da sociedade que não tem acesso ao serviço do arquiteto, do profissional arquiteto dos modos tradicionais do mercado de trabalho. Então a gente é voltado pra essa população”, conta.

Do trabalho realizado pelo EPPA, surgiu o Projeto Parque Chacrinha, com iniciativas voltadas diretamente para a comunidade. O integrante do projeto, Rayan Rodrigues, contou sobre o trabalho do projeto no bairro São Dimas: “A gente tá tendo contato com esse bairro pelo menos desde setembro de 2014, sempre fazendo diferentes tipos de intervenção, de vez em quando é mais recreativa, de vez em quando é mais de manutenção, ou construção de alguma coisa, e a gente tá sempre tendo contato com o pessoal.”

2

As intervenções estarão dentro um evento conhecido como “Sofá”, onde os escritórios modelos de outros cursos de Arquitetura e Urbanismo se encontram para trocar experiências. “A ideia é juntar os escritórios que trabalham nas comunidades, pra essa troca de conhecimento, de saber o que dá certo em um, e que podia dar certo em outros escritórios”, explicou Débora.

A participação nas iniciativas sociais promove uma nova visão aos membros dos projetos, como conta o estudante de Arquitetura e Urbanismo, Rodrigo Reis: “Participar do EPPA é explorar uma área de trabalho/metodologia que não é a tradicional. O EPPA nos proporciona um contato intenso com a cidade e seus moradores”.

4

Você pode conferir a programação completa e mais informações.

TEXTO/VAN: Lucas Almeida

FOTOS/VAN: Lucas Almeida

COLABORAÇÃO: Camille Gallo e Daniel Ubiratan

 

Deixe uma resposta