Bazar no Ponto promove produção artesanal em Barbacena

Visitantes conferem produtos artesanais.

Entre 12
e 15 de dezembro aconteceu em Barbacena o Bazar no Ponto. O evento
promovido pelo Grupo Ponto de Partida foi realizado na Sericícola,
onde funcionam a Casa do Ponto e a Universidade de Música “Bituca”.
Foram disponibilizados no bazar vários produtos artesanais feitos
por barbacenenses. Os visitantes puderam, além de realizar suas
compras de natal, conhecer as instalações do complexo, que está
sendo restaurado.

Regina
Bertola, uma das organizadoras do evento, explica como a proposta
surgiu “Há algum tempo, eu conversava com a Graziela e com a
Liliane [outras organizadoras] que Barbacena precisava ter um espaço
em que as pessoas conhecessem a qualidade da produção artesanal que
a gente tem e que fica muito escondida. E esse ano a gente resolveu
abrir as portas da Casa do Ponto para apresentar um pouco desse
trabalho. Para que as pessoas conheçam um pouco mais de Barbacena.”
Kleber Aguiar, também organizador, completa sobre a proposta “é
para mostrar os talentos de Barbacena, para que as pessoas da cidade
conheçam mesmo, prestigiem e foi através do Ponto de Partida, que
também é de Barbacena, que surgiu essa oportunidade e nós estamos
aqui.”
Sobre a
importância do evento, Regina completa “ Acho que é fundamental
que as pessoas tenham um lugar desses, dessa beleza, para que possam
exercitar o olhar para o belo. Se não houver um olhar treinado para
a beleza, a gente acaba acostumando com o mal feito que tem por aí.
Como a nossa cidade que era para ser linda, e você vai aceitando que
as pessoas degradem o espaço, enche de placa, enche de lixo. O que
faz com que a gente tenha cuidado com o espaço é o treino de olhar,
acho que esse é o mais importante.”
Evento conta com produtos de vários artesãos.
Para
Liliane Crespo, vendedora e organizadora, as vendas dentro do bazar
foram muito produtivas. E sobre o evento acredita ser “um marco
para Barbacena, porque aqui são todos produtores de Barbacena que
não possuem comércio na cidade, mas que estão expondo o trabalho
feito.” E diz estar encantada sobre a nova maneira de divulgar seus
trabalhos. Maria Guiomar, que ajudava na organização e vendas,
avalia “O evento foi muito bom, porque conseguiu divulgar o espaço
aqui do Ponto de Partida e também para as indústrias da cidade é
muito interessante poder utilizar um espaço tão bonito como esse
para divulgar as suas mercadorias.”
Graziela
Guimarães, vendedora e organizadora, conta sobre a sua participação
“Eu achei uma experiência incrível, porque o espaço é muito
bonito. Eu acho que as pessoas de Barbacena não conhecem direito, é
realmente muita satisfatório ver todo mundo elogiando as coisas que
estão dispostas e principalmente o espaço.” E completa “Eu acho
que eventos como esse só engrandecem, porque aqui tem pessoas
talentosas, que fazem trabalhos lindos e a cidade ganha com isso por
estar prestigiando. A gente tem o maior prazer de vender para os
barbacenenses.”
Angel,
visitante, opina “Eu cheguei agora e já gostei muito de tudo”,
sobre essa proposta de compras de natal em outro espaço, a visitante
diz ser satisfatória “eu achei ótimo, realmente, muito bom.”
Sobre a movimentação, o fluxo de visitantes, Regina Bertola conta “
muitas pessoas vieram e ficaram
muito encantadas com o espaço que nem todo mundo conhecia. Essas
casas restauradas, essa proposta de corredor cultural, é um pouco
também para isso: para as pessoas saberem que aqui vai ser
um ponto, um centro cultural em Barbacena, assim que acabarmos a
restauração da última casa.” Kleber Aguiar avalia “O movimento
foi bom, o Ponto de Partida é sempre muito conhecido aqui na
cidade, tudo que eles promovem tem bastante movimento e a cidade está
prestigiando está valorizando.”
Repórter: Bruna Faria

Deixe uma resposta