Bloco do Zé Pereira é animado até debaixo d’água

O tradicional Bloco Enterro
do Zé Pereira, da cidade de Ritápolis-MG, anima as ruas por onde passa até
debaixo de chuva. Sombrinhas e capas de chuva disputaram lugar com os foliões
que não perderam o pique durante a festa.
“Por ser o melhor e mais
esperado bloco, pensei que ele iria acabar ali, naquele instante. Mas quando
resolvemos enfrentar a chuva, no meio dos guerreiros, percebi que a alegria do
carnaval não tinha acabado. A chuva veio para refrescar e elevar nossa
felicidade”, contou Kathleen Amaral (19), moradora da cidade, que todos os anos
se fantasia para acompanhar o bloco.
Tradicionalmente, o bloco
sai do Largo do Rosário em direção à Praça Tancredo Neves, no Bairro de Cássia.
A concentração teve início ao meio dia e a saída às 18h. Ao som da bateria, o
bloco saiu junto com o início da chuva, que se prolongou até a noite, fazendo,
a princípio, com que os foliões se escondessem dentro dos bares e em baixo de
marquises.
Ana Olívia Santos (15) tocou
pela primeira vez na bateria que animou o dia e contou sobre sua experiência:
– “Fiquei realmente feliz
por ter participado pela primeira vez da bateria do carnaval de Ritápolis, pois
você que está tocando, consegue ver a alegria dos foliões pulando, dançando e
cantando ao seu redor, divertindo-se ao som das tradicionais marchinhas e
sambas. O único problema de tocar debaixo da chuva é que ela estava fria e aí
deu para sentir um pouco de frio, mas nada que a alegria do carnaval e a
energia do povo não resolvessem”.
E teve quem deixasse o
carnaval carioca de lado para curtir o carnaval ritapolitano. Foi o caso de Sttefani
Cristina, que neste ano preferiu a folia em sua terra natal, trazendo o
namorado do Rio de Janeiro. “Trouxe meu namorado para conhecer o carnaval da
nossa cidade e para curtir o feriado ao lado da família e amigos, que se
encontram no lugar que eu amo muito, Ritápolis”, ressaltou Cristina. Este
também foi o caso de Juliana Silva, que mora em Búzios-RJ e também trocou a
folia carioca pelo sossego do interior de Minas. “Eu prefiro passar o carnaval
em Ritápolis, porque é bem família, não tem tanta briga e as pessoas se
divertem mais por entrarem no espírito do carnaval”, destacou.
Depois da chegada do Enterro
do Zé Pereira na Praça Tancredo Neves, a bateria deu lugar ao trio elétrico, que
permaneceu animando a festa até a madrugada da quarta-feira de Cinzas.
Texto: Deborah Vieira
Foto: Cristiano Silva

Deixe uma resposta