-BR-365-023

BR-265 é considerada a terceira rodovia mais perigosa de Minas

De acordo com a Secretaria de Estado de Defesa Social, a BR-265 está entre as três mais perigosas do Estado

-BR-365-023
Nos últimos meses, a BR-265 – no trecho entre Lavras e São João del-Rei – tem gerado preocupação pela quantidade de acidentes que deixaram vítimas fatais ou que tiveram alguns trechos paralisados por tombamentos e colisões entre veículos.

A partir dessa situação, alguns moradores de Itutinga e região pedem a duplicação da via, para que, possivelmente, os acidentes diminuam: “O movimento de carros e caminhões pesados não parou de crescer nos últimos anos. A BR-265 oferece inúmeros riscos que podem ser sanados com a duplicação dos trechos mais perigosos. Queremos segurança!” declarou o doutorando em Química Orgânica e Biológica da USP e organizador do Abaixo Assinado “DNIT: Queremos a Duplicação da BR-265 (TRECHO: Lavras – São João Del Rei) – O ASFALTO COBERTO DE DOR E TRISTEZA”, Daniel Gedder.

[Andreza] BR265-2 Para o Professor de Inglês que fez uso da BR entre as cidades de São João del-Rei, Itutinga e Lavras, Marcelo Vieira Cruz, a duplicação da rodovia não é a melhor opção para que acidentes não aconteçam: “Eu gostaria de ter uma opinião técnica especializada me garantindo que essa seria a única solução para esses problemas. Outras medidas mais simples e baratas, como a construção de faixas auxiliares, por exemplo, poderiam ser eficazes e não causariam grandes mudanças” conta. Cruz ainda argumentou que não seria possível existir uma rodovia totalmente segura, pois alguns motoristas não respeitam os outros, e também que a manutenção da pista deveria ser mais frequente e eficaz.

Motorista há 27 anos levando alunos de Lavras para São João del-Rei, Elvis Sandra Lasmar Lara reclama da falta de sinalização e de radares na rodovia: “Implantaram (radares) em certos pontos, mas muitos deles não estão funcionando. É preciso a instalação de mais radares, como por exemplo, na curva do Capivari, perto de Lavras. Lá sempre tem tombamento de caminhões, é muito perigoso, e falta um pouco de sinalização”. A pressa e a falta de atenção na pista também é um fator que, para ele, agrava a situação da BR-265.

Em 2013, o documentário “A Dor Fica”, fruto do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) dos então alunos do curso de Jornalismo da Universidade Federal de São João del-Rei, Thiago Morandi e Daniel Gouvêa, trouxe histórias de amigos e familiares que perderam seus entes na BR-265. Ao final da Produção, alguns dados significativos foram levantados: “No Brasil morrem, por dia, em acidentes nas rodovias, 65 pessoas. Em 2013 foram registrados na BR 265, em um trecho de 85 Km, 245 acidentes, 165 vítimas e 16 mortes. 93% dos acidentes por falha humana.” No Blog “A Dor Fica” você pode encontrar o TCC http://adorfica.blogspot.com.br/; e o documentário está disponível no youtube.

Perigo nas Rodovias Mineiras

Segundo o Portal do Governo do Estado de Minas, o território mineiro detém a maior malha rodoviária do Brasil. As rodovias mineiras servem de acesso aos outros estados brasileiros, gerando um tráfego de carros leves e pesados por toda a sua extensão. Com isso, o perigo nas pistas é certo, já que o fluxo de veículos é intenso, gerando acidentes e até mesmo mortes.

Em julho passado, foi divulgado o Diagnóstico de Acidentes de Trânsito – Minas Gerais, produzido pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), por meio do Centro Integrado de Informações de Defesa Social (Cinds) contendo informações sobre a quantidade de acidentes registrados (entre janeiro de 2014 e junho de 2015), os tipos, causas e outros pontos que podem ser encontrados no link.

Ao analisar os dados, pode-se perceber que os números caíram de um ano para o outro. Porém, o grande número de acidentes têm preocupado.

No ranking das três rodovias mais perigosas apresentadas são:

  • MG-050 – que liga a região Metropolitana de Belo Horizonte a São Sebastião do Paraíso, na divisa com o estado de São Paulo, com 110 vítimas, no trecho onde se localiza  Divinópolis, no Centro-Oeste Mineiro.
  • Fernão Dias (BR-381) – que também conecta a região Metropolitana de Belo Horizonte à de São Paulo, com 107 ocorrências no trecho entre a cidade de Ipatinga.
  • BR-265 – que serve de ligação para BR-040 e Fernão Dias, passando por cidades como Lavras, São João del-Rei e Barbacena, no Campo das Vertentes, com 65 mortes no trecho de São João del-Rei.

[Andreza] BR265

Um relatório realizado pela Polícia Rodoviária Federal aponta que a principal causa de acidentes no Brasil é a falta de atenção (32,7%). Ainda consta que, em 2014, foram 153.677 acidentes, 90.763 feridos e 7.466 mortos. O relatório está disponivel aqui.

TEXTO/VAN: ANDREZA DE CÁCIA
GRÁFICOS/VAN: LAILA ZIN
FOTO: HTTP://PONTALEMFOCO.COM.BR