Foto: Divulgação - Blog Somos todos vítimas da BR 265

BR-265 irá receber melhorias

A situação crítica da rodovia resulta em lutas em prol de melhorias e da duplicação

Em 2015 a BR-265 foi considerada a terceira rodovia mais perigosa de Minas. Até agora ainda não foram divulgados novos dados sobre a situação atual, porém os riscos e acidentes na rodovia continuam. Devido a esses fatores pessoas se juntaram a fim de lutar para reverter essa situação.

Foto: Divulgação - Blog Somos todos vítimas da BR 265
Foto: Divulgação – Blog Somos todos vítimas da BR 265

E em meio a lutas e tristezas, há também evoluções como as melhorias anunciadas para o trecho São João del-Rei – Lavras da BR-265. A decisão resultou de uma reunião que contou com a presença de representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, políticos, técnicos, usuários da rodovia, representantes da Associação dos Municípios da Microrregião do Alto Rio Grande – AMALG e com dois líderes do movimento “Somos Todos Vítimas da BR-265”.

De acordo com uma publicação encontrada no Blog Somos todos vítimas da BR-265, essa ação fez com que Fabiano Martins Cunha, superintendente do DNIT tivesse um maior conhecimento sobre a situação da rodovia. Em maio deste ano a AMALG enviou a Fabiano um ofício solicitando que fosse disponibilizada verba no Orçamento da União para a recuperação e duplicação da BR-265.

Respondendo o ofício, Fabiano Martins Cunha anunciou que para o trecho São João del-Rei – Lavras estão previstas algumas melhorias:

  • A reconstrução total da pista existente;
  • Implantação de 40 km de terceiras faixas no segmento São João del-Rei – Lavras;
  • Ordenamento da Travessia Urbana de São João del-Rei, com implantação de vias laterais e adequação de trevos, num total de cinco;

Adequação dos seguintes trevos:

    • Itumirim;
    • Macuco
    • Itutinga – Travessia Urbana
Foto: Divulgação - Blog Somos todos vítimas da BR 265
Foto: Divulgação – Blog Somos todos vítimas da BR 265

Obras

O motorista Allan  Siqueira Santiago Silva começou a utilizar o trecho Lavras – São del-Rei da BR-265 há aproximadamente 5 anos. Nesse tempo, o motorista conta que já presenciou algumas situações perigosas como quase ter batido de frente umas quatro vezes e de ver um carro perder o controle e capotar. Para ele, a construção da terceira faixa é de extrema importância, pois iria resolver o problemas de motoristas forçando passagens e gerando ultrapassagens perigosas.

Já um dos líderes do Movimento “Somos Todos Vítimas da BR-265”, Daniel Gedder, enxerga a criação da terceira faixa como um bom começo, porém teme que isso aumente os problemas. Ele explica que muitas pessoas precisam se deslocar todos os dias de pequenas cidades para trabalhar, estudar e realizar outras atividades em locais como São João del-Rei, Lavras e Barbacena. Devido às condições da BR-265, muitos motoristas evitam passar pela rodovia, mas com a construção da terceira faixa “isso poderá deixar de acontecer e o fluxo aumentará ainda mais. Dessa forma a rodovia terá de comportar um fluxo bem maior do que o normal com uma estrutura, que mesmo melhorada ainda não é a ideal”, argumenta Gedder.

Dados: 20ª Pesquisa CNT de Rodovias - ARTE/VAN: Scarlet Freitas
Dados: 20ª Pesquisa CNT de Rodovias – ARTE/VAN: Scarlet Freitas

Para Daniel, o grande problema é o asfalto que não suporta o alto fluxo de automóveis leves e pesados somados buracos que surgem com a chuva. “Essa é a combinação desastrosa, que todo ano causa mortes. Não adianta tapar os buracos. A rodovia precisa ser reestruturada para comportar o alto número de veículos que trafegam na via diariamente.” Ele também cita algumas melhorias que acrescentaria as divulgadas no ofício:

  • BR 265 km 353 – Trevo próximo ao bairro Fonte Verde em Lavras
  • BR 265 km 333 – Instalação de radar nas curvas do Rio Capivari, divisa Lavras/Itumirim
  • BR 265 km 350 – Construção de uma passarela no bairro Água Limpa em Lavras

Somente essas melhorias na estrutura da rodovia não são necessárias para sanar as dificuldades e os perigos presentes nela. A educação no trânsito, segurança na BR e também leis severas, fiscalização e punição. Sílvio Duarte Melo, engenheiro responsável pelo DNIT Oliveira, afirma que a rodovia realmente necessita de melhorias. Segundo ele, as obras foram elaboradas para pela necessidade de uma melhor condição de tráfego para seus usuários. Ele acredita que as obras anunciadas comecem no início de 2018. Silvio ainda explica que o obstáculo para duplicação do trecho é a falta de recursos orçamentários.

Foto: Divulgação - Blog Somos todos vítimas da BR 265
Foto: Divulgação – Blog Somos todos vítimas da BR 265

Somos todos vítimas

O movimento já coletou quase 6 mil assinaturas nos abaixo assinados físicos e on-line em prol da duplicação da BR-265. Em 12 meses de campanha, o movimento conseguiu diversas melhorias para a rodovia e também, chamou a atenção dos órgãos competentes para os problemas existentes. Além da petição há também um grupo no facebook que possui quase 8 mil membros e a página Duplicar para não Matar que já chegou a receber mais de 300 mil visualizações semanais.

TEXTO/VAN: Scarlet Freitas

Salvar

Salvar

Salvar

Deixe uma resposta