Bruna Caram encanta mais uma noite do Inverno Cultural

Neta de Maria Piedade – cantora de rádio dos anos 50 -, Bruna Caram encantou o público com sua estonteante voz, na última sexta-feira, 19, com a turnê “Será bem vindo qualquer sorriso”. Seu show foi no palco Todo lugar é aqui, pelo 26º Inverno Cultural de São João del Rei.

Maria Santana, produtora de Bruna Caram, diz que foi incrível a interação do público com a banda. “Ela ficou mesmo emocionada, e foi a primeira vez que se seguiram dois biz no final do show. Ela nunca tinha feito isso. Chegou ansiosa para saber o que a esperava, pois era a primeira vez que se apresentava na cidade de São João del- Rei e confessou ao seu empresário Rogério Bozan a vontade de apresentar o show no Evento”, relata.

O repertório de Bruna foi bem variado, inicialmente com canções de sua própria autoria, depois havendo a apresentação de músicas de cantores prestigiados, como Tom Jobim, Tim Maia e Caetano Veloso. “As atrações são pensadas para serem diversificadas e de qualidade, trazendo revelações de diversas partes para enriquecer o evento. A Bruna Caram tem grande repercussão nacional, é uma artista premiada e é a primeira vez que vem a Minas. A resposta foi excelente! Houve contato direto com o público, o repertório foi variado, superou nossas expectativas”, explica Telma Valéria de Resende, Coordenadora Adjunta do Evento.

Para o público que se fez presente, mesmo com o frio o show foi excelente. Maria Helena, que veio de Lavras, afirma que já conhecia o Inverno Cultural e sempre vem a São João para participar. ”Achei o show maravilhoso, não teve como ficar desligado. A cantora tem um ‘vozeirão’ e a energia estava muito boa”, declara. 

André Rezende Moraes, estudante de psicologia da Universidade Federal de São João del Rei (UFSJ), não deixou de elogiar a produção do Inverno Cultural como um todo. “O evento é geralmente muito rico e, principalmente esse ano, trouxe uma grande variedade de estilos musicais. Além disso, o slogan ‘Todo lugar é aqui’ tem sido bem representado, ao trazerem artistas de outros lugares, mas também ao evidenciarem os [artistas] locais. Outro exemplo é a exposição ocorrida na ponte da Prainha, espaço de integração entre os moradores da cidade e os que vêm de fora”, conclui o universitário.

VAN/ Mayara Matheus; Jacqueline Souza
Foto: Tadeu Canavez

Banco de Imagens: http://www.flickr.com/photos/van_imagens/sets/72157634865120604/

Deixe uma resposta