Campanha “Papai Noel dos Correios” começa em São João del-Rei

Com a proximidade do
Natal, começam a aparecer as decorações nas lojas e nas casas, aumenta a
procura de presentes e a empolgação das crianças com as cartas para o Papai
Noel.  Em São João del-Rei, crianças que
estudam nas escolas selecionadas pela campanha “Papai Noel dos Correios”
tiveram a oportunidade de escrever para o  “bom velhinho” e agora aguardam um padrinho
para suas cartas.
A campanha, promovida
pelos Correios, já acontece no Brasil há 22 anos. Foi criada pelos próprios
funcionários da empresa, sensibilizados pelas mensagens das crianças
endereçadas ao Senhor Noel. A partir de 1997, o movimento começou a ganhar
apoio e adesão da população e a ideia se espalhou por todos os cantos do país. Há
nove anos a iniciativa acontece em São João del-Rei. A cada ano, são escolhidas
três instituições educacionais públicas para participar. Neste ano participam a
Escola Estadual Deputado Mateus Salomé, Escola Estadual Inácio Passos e a Escola Municipal Menino Jesus.
Este esquema de
contemplar apenas três instituições por ano foi pensado a partir de
experiências de edições anteriores, para evitar situações que fugiam do
propósito da ideia inicial. Segundo Maria Cristina Araújo, gerente dos Correios
da cidade, não só crianças carentes escreviam cartas, o que tirava a oportunidade
daqueles que esperavam através do projeto receberem, muitas vezes, seu único
presente de Natal. Além disso, o acúmulo de cartas era muito grande, não sendo
possível atender todas. No ano passado, cerca de 2000 cartas foram enviadas aos
Correios e, apesar do grande número de padrinhos voluntários, nem todas as
crianças foram atendidas.
Como
ser um padrinho

 

Desde segunda-feira, 26, os
interessados em apadrinhar uma criança neste Natal já podem escolher seus
afilhados. Para isso, devem se dirigir à Agência dos Correios, que fica na
Avenida Tiradentes, onde poderá ler todas as cartas enviadas ao Papai Noel. Cada
padrinho receberá um número de cadastro correspondente à carta selecionada.  Os Correios ficam responsáveis por receber o
presente, que deverá ser entregue na própria agência e encaminhá-lo às crianças
enquanto ainda estiverem em período letivo. Os presentes entregues a partir do
encerramento das aulas serão entregues nas próprias residências.

            Mariléa
de Oliveira, supervisora da Escola Estadual Inácio Passos, conta que as
crianças de 1º a 5º ano fizeram as cartas não só para pedir presentes ao Papai
Noel, mas também como forma de aprendizagem sobre gêneros textuais. Uma aluna do 3º
ano do Ensino Fundamental conta que não sonha apenas com o presente: “Quero
também saúde e paz”.

Além de incentivar a escrita, a
campanha também estimula a solidariedade da população, disseminando os valores
natalinos, como o amor ao próximo. Apadrinhar uma carta é uma forma de tornar o
Natal de uma criança mais feliz.

            Reportagem: Lis Maldos.
Para copiar e reproduzir qualquer conteúdo da VAN, envie um e-mail para vanufsj@gmail.com, solicitando a reportagem desejada. É simples e gratuito.

Deixe uma resposta