20614445_1590614034302904_665361360_n

Carteira nacional de habilitação digital é aprovada

A medida procura facilitar e evitar situações de ausência do documento bem como facilitação nos processos de verificação

 

O Cotran – Conselho Nacional de trânsito aprovou no último dia 25 a carteira Nacional de Habilitação Eletrônica – CNH-e. A novidade, todavia, não determinaria o fim da impressa, passando ambas a serem válidas na mesma instância jurídica. Apesar da informação ter sido divulgada recentemente, o processo somente seria concretizado em fevereiro de 2018. O objetivo seria fazer com que o motorista sempre tivesse porte documento em qualquer lugar que vá.

 

O condutor apresentaria sua carteira de habilitação enquanto os policiais teriam por porte outro aplicativo, ainda em fase de testes, que, por meio do QR Code, informaria os dados contidos. Para sua obtenção, seria necessário inicialmente um cadastro por parte do usuário no Portal de Serviço do Denatran – Departamento Nacional de Trânsito vinculado a uma conta de e-mail. Essa conta receberá informações que levarão a conclusão da validação do documento. Na necessidade, pode-se bloquear o aparelho evitando acesso aos dados pessoais. Para isso basta solicitar o bloqueio no portal de Serviços do Denatran.

 

A segurança do documento digital será feita por meio de senha composta de quatro dígitos. Em adição, o Denatran informa que o funcionamento somente será necessária conexão com a internet em sua fase inicial. Posteriormente, a intenção é a de funcionamento offline o que solucionaria o problema de locais sem sinal.

 

Em São João del-Rei, o assunto parece ser bem recente e as informações são escassas, porém com questionamentos relevantes. A secretária da Autoescola Del Rei, Daniela Cristina da Silva, avalia como positivo: “para nós que estamos inseridos no meio tecnológico é ótimo”, ela ressalta. Porém ela adverte que para os que não possuem afinidade com o aparato digital, as coisas são mais difíceis. Em sua posição, ela calcula ainda agilização dos processos que envolvem entrega e renovação do documento. Mas, com relação aos jovens, ela  acredita na possibilidade de fraudes e a utilização de brechas para tentar não serem punidos.

 

O graduando em Economia pela Universidade Federal de São João del-Rei – UFSJ, Felipe Melo, possui a carteira de habilitação há oito anos e aposta na inovação com algo que chega para agregar. Ele aponta ainda para o impacto ambiental que a medida implicaria. “Haveria grande diminuição de papel utilizado, em um país com as dimensões do Brasil, os resultados seriam determinantes”, ele exemplifica. Com relação ao levantamento do que tramita as funções do aparelho como internet e bateria, ele sugere para suporte policial.

 

A equipe de reportagem da VAN entrou em contato com a Detran – Departamento de Trânsito e a Polícia Militar. Ambos não quiseram manifestar-se sobre o assunto alegando que não havia nada concreto. Apontaram ainda que não havia lhes chegado informação oficial alguma acerca do assunto.

 

TEXTO/VAN: Felipe Souza

FOTO: cnhsocial.pro.br

 

Deixe uma resposta