Celebração de Domingo de Ramos movimenta Centro Histórico de São João del-Rei

A solenidade acontece há aproximadamente 300 anos na cidade, promovida pela Irmandade do Santíssimo Sacramento

No último domingo, 25, dezenas de fiéis participaram da celebração do Domingo de Ramos em São João del-Rei. A bênção dos Ramos aconteceu na Igreja de Nossa Senhora do Rosário, e foi seguida de procissão até a Catedral Basílica Nossa Senhora do Pilar, onde houve a  celebração da Santa Missa Solene, com o Canto da Paixão.

Para os católicos, a Semana Santa inicia-se com Domingo de Ramos, pois celebra a entrada de Jesus em Jerusalém montado em um jumento, símbolo de humildade, aclamado pelo povo que recebia-o com ramos em mãos. Esses ramos abençoados são incinerados para serem utilizados na quarta-feira de cinzas. Os fiéis também levam os ramos para casa guardando-os em quadros ou santos e caso surja uma tempestade com relâmpagos, eles queimam os ramos, pedindo proteção a Deus. Alguns usam para fazer chá ou é usado também na fabricação de sinos. Tais rituais estão ligados à religiosidade popular.

Algumas tradições continuam bem presentes na Semana Santa de São João del-Rei, diferenciando-a como o Canto da Paixão em latim, os Ofícios de Trevas; que não existem mais em outros lugares; além da Orquestra Ribeiro Bastos, tocando músicas coloniais e gregorianas. Tais características, além da beleza da arquitetura das igreja e das cidade no geral, que remete os tempos do ciclo do ouro no século  XVIII, chama a atenção dos turistas nessa época do ano.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para Padre Geraldo Magela, essa é mais uma oportunidade de comunicar o evangelho, através da beleza. “As pessoas de São João del-Rei mantém o significado dessas datas com muita vivacidade. É um testemunho de fé para os turistas.”, prossegue. “Muita gente vem para o turismo religioso, com essa intenção de rezar. Outras pessoas, que, não partilham conosco a fé, vem atraídas pela beleza, pela música das celebrações. É uma forma de dialogar com essas pessoas.” salienta.

O turista brasiliense Gumercindo Valentim, aposentado e católico praticante, vem a cidade anualmente durante a Semana Santa para acompanhar de pertinho as celebrações. Para o turista essas solenidades têm um  profundo significado, retratando de forma efetiva a história da religião. Valentim destaca o modo teatralizado das celebrações: “É uma maneira de sedimentar na pessoa aquilo que ela apenas conhece na teoria. Elas revelam ao ser humano aquilo que ele realmente precisa: ter um conforto espiritual e a necessidade da busca de Deus, que é fundamental na vida do homem.” afirma.

A estudante sanjoanense Isamara Souza afirma que a data  é de suma importância, para ela e sua família de catolicismo arraigado e que não perde as celebrações, estando presente todos os anos.  Souza acredita que o turismo na época é vantajoso para a cidade e para sua fé. “Acredito que a vinda de pessoas de fora agrega muito para nossa cidade, pois nos ajuda a divulgar a história daqui e  a nossa religião causando vontade de participar de todo o processo da Semana Santa que o Domingo de Ramos nos prepara.” atesta.

Assim, o Domingo de Ramos iniciou as festividades da Semana Santa da cidade e o que pode ser esperado são momentos de beleza, reflexão e comunhão. As celebrações vão acontecer durante toda a semana. A programação completa da Semana Santa pode ser encontrada  na Igreja Nossa Senhora do Pilar ou no site da Diocese de São João del-Rei http://diocesedesaojoaodelrei.com.br/programacao-semana-santa-2018/ .

Texto/VAN: Bárbara Morais e Yasmim Nascimento
Fotos/VAN: Bárbara Morais
Colaboração: Carla Marques, Emerson William e Lara Aquino

Deixe uma resposta