Centenas de fiéis celebraram o batismo de Nhá Chica

Em comemoração aos 204 anos do batizado da Beata Nhá Chica, o Terço dos Homens e a Comunidade de Rio das Mortes realizaram uma caminhada penitencial neste domingo (27). Joaquim Teodoro Filho, idealizador e organizador do evento, comenta que “é importante divulgar Nhá Chica, e rezar o terço da Imaculada Conceição nos totens que simbolizam as virtudes de Nhá Chica nos lembra o caminho que ela percorreu para a santidade.”

A caminhada percorreu dois caminhos ligados à vida da Beata: o provável local do seu nascimento e a Igreja Velha, onde foi batizada. Inúmeros fiéis da região participaram da celebração, que contou com a presença de terços dos homens e suas famílias das cidades de Nazareno, Itutinga e também dos bairros são joanenses Guarda-Mor, Tijuco e Águas Santas.

O peregrino José Alves (56) da cidade de Nazareno pontua que “é importante poder viver este momento, ver as origens de Nhá Chica fortalece a fé”. Já a visitante Terezinha Dias (48), moradora de Itutinga, visita pela primeira vez o local, e afirma ter sido um momento de grande emoção: “aqui, Nhá Chica foi batizada e ela saiu para o caminho de santidade. Em breve, a veremos com o título de santa”, completa Dias.

Ao fim da caminhada, o frei José Milton presidiu a celebração eucarística, que encerrou os eventos do dia. Mais de 900 pessoas participaram da programação.

Sobre Nhá Chica

Francisca de Paula de Jesus, popularmente conhecida como Nhá Chica, nasceu na comunidade de Rio das Mortes, tendo sido batizada no dia 26 de Abril de 1810. Aos 8 anos de idade, mudou-se para o Sul de Minas, onde passou toda a sua vida.

A sua beatificação ocorreu em 4 de Maio de 2013, na cidade de Baependí, em uma celebração presidida pelo Cardeal Dom Ângelo Sortani, prefeito da Causa dos Santos no Vaticano. Como consta no livro de visitas que se encontra na Igreja Velha – local do batismo da beata – mais de 2.400 pessoas já visitaram este marco, descoberto há cerca de um ano.

A sua canonização da beata depende de mais um milagre reconhecido pela Igreja, para que Nhá Chica passe a integrar a lista dos quase 10 mil santos reconhecidos oficialmente pela Santa Sé.

Texto: VAN/Willian Carvalho
Foto: Willian Carvalho

Deixe uma resposta