Neste mês, a bandeira foi verde, ou seja, sem incidir taxas sobre a conta final.

Como o inverno afeta o consumo de energia?

Os artifícios usados para driblar a estação mais fria do ano estão cada vez mais caros

Contas de energia elétrica tendem a aumentar durante o inverno.
Contas de energia elétrica tendem a aumentar durante o inverno.

Desde o início do outono, a queda de temperatura é gradual. Dias e noites ficaram mais frios com a chegada do inverno, no dia 21 de junho. Para se proteger, as pessoas buscam diversos meios, desde a utilização dos agasalhos, que são indispensáveis, até os banhos de água quente. Tudo é usado para que todos se sintam mais confortáveis com o novo clima, mas o “efeito colateral” de tais hábitos pode afetar bastante o bolso, principalmente quando relacionado à energia elétrica.

A conta de energia é o alvo dos gastos extras. A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) utiliza, durante o ano, bandeiras de três cores: vermelha, amarela e verde, que indicam possíveis acréscimos nos gastos diários. Esse sistema sinaliza aos consumidores o custo real da geração de energia elétrica, buscando a conscientização e a transparência por parte de consumidor e fornecedor.

Até fevereiro de 2015, as bandeiras tarifárias consideravam somente os custos variáveis das usinas térmicas que eram utilizados na geração de energia. A partir de março do mesmo ano, todas as etapas do processo passaram a compor o cálculo das bandeiras.

ARTE/VAN: Laila Zin
ARTE/VAN: Laila Zin

A atendente comercial da Cemig em São João del-Rei, Tamara Silva, conta que a utilização excessiva do chuveiro com água quente é um dos principais fatores que geram gastos. Contudo, “este mês, ainda não houve acréscimo”, ressalta.

Se diversas pessoas vivem na mesma casa, as despesas domésticas encarecem cada vez mais. É o caso do estudante de Arquitetura e Urbanismo Cael Soares, morador da República Confrades. “Durante o inverno, a incidência de luz solar na república é bem fraca, então usamos muito mais luz artificial durante o dia. E, como a galera fica mais em casa, consumimos mais energia”, afirma.

Cael diz que a estação do ano influencia bastante nas taxas pagas e reforça, assim como Tamara, que o uso do chuveiro no modo “inverno” é um grande vilão. E, além dele, os aparelhos eletrônicos também determinam o valor do desembolso mensal.

O que caracteriza o clima da região?

Segundo a professora de geografia Aline Marques, o clima tropical de altitude, que define a região, tem uma variação de temperatura bem acentuada. “Além disso, sofremos atuação da massa polar Atlântica, no inverno, o que mantém as temperaturas baixas e o ar seco”, explica. Esse tipo de clima caracteriza uma parte do Sudeste, mas as variações de temperatura na estação ocorrem de acordo com maior ou menor influência dessa massa e da altitude.

Outro fator que deve ser levado em consideração, como lembra a professora, é o El Niño. O fenômeno consiste em um aquecimento anormal das águas do Pacífico Sul, no lado oeste, perto do Peru. Consequentemente, gera-se alteração da circulação das correntes marítimas, que são elementos climáticos. Dessa forma, toda a circulação atmosférica global é alterada. “Quando ele ocorre, acaba interferindo em todas as estações subsequentes”, completa.

Aqueça-se neste inverno

Neste mês, a bandeira foi verde, ou seja, sem incidir taxas sobre a conta final.
Neste mês, a bandeira foi verde, ou seja, sem incidir taxas sobre a conta final.

Manter-se aquecido é uma opção que ninguém dispensa neste período, melhor ainda se for com o cuidado de não consumir energia além do usual para não gerar gastos excessivos.

Entretanto, o frio não atinge somente quem tem como driblá-lo. Moradores de rua e pessoas carentes financeiramente também precisam se proteger, mas isso nem sempre é possível. As campanhas de agasalho, por exemplo, são foco de solidariedade e aquecem pessoas e corações.

 

Texto/VAN: Emanuel Reis

Fotos: Emanuel Reis

Deixe uma resposta