Comunidade de São Tiago celebra padroeira Nossa Senhora Aparecida

A Comunidade Nossa Senhora Aparecida do Bairro Cerrado celebrou, com grande apreço, a festa da sua padroeira. Antecedente ao dia principal, houve o tríduo e orações marianas na Rua José Gaudêncio Júnior, Casa da Geralda do Cristóvão Avelar.  Todos os dias houve grande presença de seus moradores e devotos de outros bairros. O momento religioso iniciava com as orações do terço.
Com grande gosto e devoção, moradores do bairro ornamentaram juntos o local onde seria celebrada a missa e onde passaria a procissão com a imagem. Às 19 horas do dia 12 de outubro, realizou-se a celebração eucarística, presidida pelo pároco Padre Robson Rosa Cardoso, com grande presença de moradores de toda a cidade. Após, houve queima de fogos, leilões, barraquinhas e forró com o DJ Douglas.
Segundo a moradora do bairro e coordenadora da comunidade desde a sua reestruturação Maria Aparecida Santos (Cida), “no dia 16 de abril de 2005, teve uma reunião aqui em casa, primeira reunião para falarmos sobre a organização da comunidade. Sugestão do Padre Lúcio (na época, pároco) e o pessoal ficou bastante animado. Porque tinha a necessidade de se ter uma igrejinha ou capela no bairro dedicada a Nossa Senhora Aparecida. São muitos os devotos, inclusive eu, tanto é que estou até hoje na missão de coordenar e preparar, junto com uma equipe do bairro, as festividades da padroeira. Essa celebração é importantíssima e, alguns anos atrás, fazíamos ela mensal nas ruas da comunidade.  Hoje, nos dias da festa, todos os moradores do bairro organizam com grande gosto suas casas para o festejos de Nossa Senhora Aparecida, sobretudo em algumas casas onde são realizadas as missas ou mesmo onde a procissão passa. Organizamos também a parte social da festa, que são as barraquinhas, vísporas, leilões e o animado forró”, conclui.
Já para a professora Cristiane Alvim Resende, moradora do bairro, é muito importante celebrar o dia de Nossa Senhora Aparecida, “porque ela é a padroeira do Brasil, quem representa a nação brasileira. Então é uma forma sem dúvida de todas as cidades homenagearem a Senhora Aparecida”. Para ela, Nossa Senhora representa a mãe de todos e a Mãe que Jesus deu a toda a humanidade. Representa o carinho, a ternura e a proteção que toda mãe representa para seus filhos” declara.
Altair de Minas Caputo, morador de outro bairro da cidade que não deixa de participar dos momentos de celebração da comunidade, disse: “Tenho o prazer de estar todos os anos celebrando a Festa de Nossa Senhora Aparecida, porque sou muito devoto da santa, e por meio dela, alcanço graças em minha vida”, afirma. 
A história da padroeira do Brasil  Nossa Senhora da Conceição Aparecida tem seu início em meados de 1717, quando chegou a notícia de que o Conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, Governador da Província de São Paulo e Minas Gerais, iria passar pela Vila de Guaratinguetá, a caminho de Vila Rica, hoje cidade de Ouro Preto/MG.
Convocados pela Câmara de Guaratinguetá, os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves saíram à procura de peixes no Rio Paraíba. Desceram o rio e nada conseguiram. Depois de muitas tentativas sem sucesso, chegaram ao Porto Itaguaçu. João Alves lançou a rede nas águas e apanhou o corpo de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, sem a cabeça. Lançou novamente a rede e apanhou a cabeça da mesma imagem. Daí em diante, os peixes chegaram em abundância para os três humildes pescadores.
Com isso, a fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando por todas as regiões do Brasil. Na maioria dos municípios, existe um templo dedicado a Senhora Aparecida.
VAN/Marcus
Santiago
Foto:Marcus Santiago

Deixe uma resposta