Conservatório de São João del Rei completa 60 anos

O Conservatório Estadual de Música Padre José Maria Xavier, completa em 2013, sessenta anos de história e muita música em São João Del Rei. Foi criado inicialmente para dar suporte as orquestras da cidade como a Ribeiro Bastos e a Lira Sanjoanense, ampliando hoje sua área também para a formação de músicos do popular à música sacra.

De acordo com o diretor, o professor Anthony Claret Moura Neri, violinista, que está como diretor há cinco anos, a escola hoje conta com cerca de mil e setecentos alunos de várias faixas etárias e a procura pelos cursos é constante. São oferecidos mais de quinze cursos, entre eles, canto, piano, percussão, violão e violoncelo. As aulas são gratuitas, pois pertencem à rede estadual de ensino.

Para o professor André de Oliveira, que dá aulas de violão para crianças, jovens e adultos, o estudo de um instrumento torna o ser humano mais preparado para o mundo de uma maneira geral, “torna as pessoas mais sensíveis e, assim melhora o convívio social.” Ele que foi aluno do conservatório desde a infância e se tornou bacharel no Rio de Janeiro e fez licenciatura em Três Corações.  Afirma que apesar de muitos fazerem aulas por hobby ou para tocar para os amigos, muitos também fazem o curso para ter uma técnica musical e se profissionalizar.

O professor destaca o projeto da escola que prevê a inclusão social para portadores de necessidades especiais em que à metodologia mais adequada é aplicada de acordo com a necessidade de cada um. Ele fala da importância da inclusão social e dos benefícios sentidos no desenvolvimento de seus filhos, citados por muitas mães que participam do projeto.
Eliane de Souza, professora, que colocou a sua filha Laís no conservatório aos seis anos de idade e também já foi aluna da escola fala sobre os benefícios das aulas, “Ajudou bastante no desenvolvimento intelectual e emocional da minha filha, além de melhorar sua coordenação motora e cognitiva, sua percepção e concentração nas aulas”. Laís de Souza que hoje está com treze anos diz que além de aprender, gosta de fazer amizades no curso. Ela já fez aulas de flauta, piano, violino e tem como sua preferida as aulas de bateria.

O Conservatório, quando solicitado, participa de vários eventos locais e na região e desenvolve alguns projetos como a Banda Sinfônica São João Del Rei, criada em dois mil e sete com a participação dos alunos da área de sopro, que busca proporcionar a prática dos participantes. Além de alunos da cidade, a Banda Sinfônica conta com alunos oriundos de várias outras cidades mineiras, como: Resende Costa, Prados, Piedade do Rio Grande, Congonhas do Campo, entre muitas. A banda já se apresentou em eventos como a Mostra dos Conservatórios de Minas Gerais em Belo Horizonte e no programa Harmonia da Rede Minas de TV.

Outro projeto é a Camerata padre José Maria Xavier, que é uma pequena orquestra que teria a função de uma orquestra-escola. Criada pelo maestro Normando Carneiro da Silva, a camerata já se apresentou juntamente com o coral do Conservatório também em vários eventos e hoje já bem desenvolvida tendo a frente o maestro Rodrigo Sampaio Pereira. Outro projeto de destaque é o Grupo de Seresta Viva Voz, que começou a se formar em 1994 em sala de aula com o objetivo de trabalhar com os mais idosos, levando-os a cantar melodias mais conhecidas. De 12 alunos, o grupo ampliou-se para 70, compondo-se de vozes femininas, masculinas, violões, saxofone e percussão.

Já o projeto Artes é destinado para portadores de necessidades especiais, criado em 2007 tem por objetivo tornar prazerosas as aulas de arte para os alunos, sendo uma forma de proporcionar novas oportunidades de criação, satisfazendo as necessidades fundamentais destes.

Repórter: Valéria Cristina da Conceição Santos

Deixe uma resposta