Copa modifica calendário letivo em escolas

Com a Copa do Mundo de Futebol no Brasil, o calendário das escolas públicas foi modificado e as férias do meio do ano, que normalmente são em julho e duram apenas duas semanas, este ano serão antecipadas para junho e terão duração de 32 dias. Esta mudança atinge todas as escolas de nível fundamental e médio, e até mesmo centros de ensino técnico, como o CENEP (Centro de Educação Profissional Tiradentes).

A mudança no calendário das escolas estaduais foi proposta pela Secretaria de Estado da Educação por meio da Resolução 2368/2013, de agosto de 2013. Nela, o recesso escolar entre o primeiro e o segundo semestre do ano é antecipado, iniciando-se no dia 12 de junho e se estendendo até  13 de julho. Este recesso atinge também as escolas particulares do município. 

De acordo com o diretor da E. E. Dr. Garcia de Lima, Arnaldo Lourenço Jaques, a mudança no calendário é uma experiência nova e proporcionou a realização de sábados letivos, além de projetos que trabalharam o tema a partir de uma visão crítica do evento. “Nós temos utilizado os sábados letivos para fazer simulados preparatórios para os concursos públicos”, diz Jaques. “E isso foi um benefício da Copa do Mundo. Com o simulado, tenho colocado entre 90 e 95% de presença no sábado”, complementa o diretor.

As aulas da E. E. Dr. Garcia de Lima também têm aproveitado a temática da Copa em seus conteúdos. De acordo com Jaques, todas as disciplinas se utilizam do tema para o desenvolvimento de trabalhos interdisciplinares, além de desenvolverem o senso crítico dos alunos em matérias como Filosofia e Sociologia, que este ano também têm como foco o megaevento e a maneira como ele está sendo organizado no Brasil. “Na aula de Português e Redação a gente fez redação sobre a Copa, com os lados positivos e negativos”, lembra o aluno do segundo ano Lucas de Oliveira Rodrigues (17). “Aqui na escola nós somos estimulados a ter uma visão muito crítica. Nós vemos sim os lados positivos dos investimentos que foram feitos nos estádios, mas a gente sabe que a realidade do Brasil não precisa de estádios novos”, argumenta João Pedro Silva Sacramento (17), também aluno do segundo ano.

No entanto, a mudança no calendário estudantil trouxe igualmente prejuízos para as instituições de ensino, que são ressaltados pelos próprios alunos. A estudante do 2º ano Luciana Bergo Damaso Silva (17), também integrante do Grêmio Estudantil, esclarece que parte das provas do 2º bimestre serão realizadas no 3º, logo após a volta às aulas, devido ao curto espaço de tempo. Para Ester Sara Eliandro (15), aluna do 2º ano do Ensino Médio e componente do Grêmio Estudantil, as matérias estão sendo vistas muito rapidamente para que se cumpra o calendário. “Estamos sendo prejudicados pelo tempo. Temos as provas do segundo bimestre para fechar ainda no terceiro. E tem o ENEM ainda”, enfatiza.

Texto: VAN/Déborah Vieira e João Victor Militani
Foto: Divulgação/UFSJ

Deixe uma resposta