Cursos superiores de medicina chegam a São João del Rei

Diante de tantas e divergentes opiniões sobre a vinda de médicos estrangeiros ao Brasil, nos deparamos com a chegada do curso de Medicina nas duas principais universidades da cidade de São João del – Rei: a Universidade Federal de São João del –  Rei (UFSJ) e o Instituto Presidente Tancredo Neves (IPTAN).
Alguns aspectos precisam ser considerados. Existe uma carência na saúde pública e faltam profissionais disponíveis para atender às demandas que certas regiões exigem.  O estudante de medicina João Roberto Resende Fernandes explica que os estudantes são preparados nas faculdades para a realidade do país. “Se cada região do nosso país já tem suas diferenças em relação à cultura, doenças, imagina entre diferentes países? Vivemos em uma realidade diversa daquela que é vivenciada na Europa e na América central. Possuímos parasitoses, climas, culturas, idioma, remédios completamente diferentes. De acordo com a cultura, cada povo tem aquele seu ‘remédio caseiro’ que, se desconhecido pelo médico, poderá causar uma interação com os outros medicamentos que poderão a vir ser prescritos, levando a complicações” explica.
 Segundo ele, convivemos com doenças que, para leigos, podem parecer de fácil diagnóstico, mas um especialista formado em um outro continente talvez não saberia lidar com certas patologias, desconhecidas para ele. “Eles não estudaram sobre essas doenças e seus sintomas batem com muitas outras doenças que possuem tratamentos completamente antagônicos” , finaliza.
Já Alberto José, funcionário público são joanense, acredita que a população brasileira está passando por uma oportunidade única e deveria acolher de bom grado esses médicos, pois essa é uma iniciativa do governo de tentar trazer melhorias para a saúde pública.  Sobre a vinda do curso de medicina para as universidades de São João del – Rei, ele afirma: “Tenho uma filha cursando o ensino médio. Seu sonho sempre foi ser médica e eu não teria condições de bancar seus estudos em outra cidade. Fico muito satisfeito com a chegada do curso para o campus de SJDR. Acredito que a saúde pública da região das vertentes crescerá de forma positiva, com profissionais jovens e dispostos a exercer com maestria sua função”, observa. 
De acordo com uma nota disponibilizada pela assessoria de comunicação da universidade em Junho de 2012, quando foram aprovados recursos docentes, técnicos e orçamentários, pelo MEC, para a implantação do curso de Medicina no campus SJDR, o então reitor da UFSJ Helvécio Reis declarou que o curso de Medicina em São João del-Rei é um curso novo e oferecerá 40 vagas anuais para alunos, com a contratação de novos professores e técnicos e a disponibilização de recursos orçamentários para a infraestrutura física e funcionamento do projeto acadêmico. Já o Instituto Presidente Tancredo Neves (IPTAN) aguarda, há cerca de quatro anos, o reconhecimento do MEC para colocar em prática o projeto de trazer o curso de Medicina para a instituição.
VAN/ Isabela Mesquita
Foto: Barbara Barreto

Deixe uma resposta