Devoções são-joanenses

Conhecida como a capital da cultura, a cidade de São João del-Rei atrai
turistas e reúne fieis para suas marcantes procissões. Mesmo com sua tradição
religiosa, a cidade enfrenta uma diminuição no número de seguidores em suas
devoções.  “São João é uma cidade histórica
e tradicionalmente católica e, para tanto, os fiéis precisam apoiar as
atividades da igreja, senão ela vai se acabando”, preocupa-se o católico,
Fausto Mourão.
Semana Santa na cidade reúne multidão de fieis.

O fiel acredita
que a divulgação das homenagens religiosas é pequena em relação ao tamanho de
sua importância, e se torna um reflexo nas procissões. “Acredito que para os
fiéis voltarem a frequentar com afinco, é necessário dar um maior destaque nos
eventos religiosos. Muitos católicos não se lembram das datas e por conta disso
não participam” revela.

Ao contrário de Fausto, a seguidora da doutrina espírita kardecista,
Nilza Pereira afirma que os visitantes e seguidores aumentam a cada demonstração
de fé. Ela, que não participa devido `a sua orientação religiosa, não perde uma
procissão. “É a marca da cidade, como ela é vista e lembrada pelas pessoas de
fora. Eu tenho orgulho de ter nascido aqui”, garante a moradora.
A aposentada, Leotina Chaves, mora em São João desde os três anos de idade e afirma que
sempre gostou das atividades religiosas da cidade, porém sua condição física já
não lhe permite acompanhar as procissões. “Minha idade não me permite seguir a
celebração pela cidade, mas eu vou às igrejas e novenas. Isso eu faço questão”
assegura. Assim como Leotina, Marlet Lima não acompanha as procissões devido a
um problema de locomoção, mas acredita na veracidade de sua fé e dos fiéis. “A
população aqui é muito católica e piedosa e o ano inteiro tem festividade na
igreja”, destaca.
“Quando somos fracos é que somos fortes”
Há dois anos trabalhando na Paróquia São Judas Tadeu, padre Claudir
comenta que a devoção é acima de tudo, um gesto da igreja para mostrar que
através do exemplo dos santos, é possível perseverar na fé. “Os santos são
inspirações para nós, porque eles também viveram com dificuldades, enfrentando
as limitações humanas. Eles seguiram e se aproximaram ao máximo da vida de
Cristo, vivendo o dia a dia pela graça de Deus”, explica o mistério da religiosidade.
“As devoções são representações da caminhada para que a justiça do reino de
Deus seja implantada e que tudo de melhor possa acontecer para nossa vida”,
completa.
Ao relembrar devoções que ficaram marcadas em sua memória, o sacerdote
destaca o santo que dá nome a paróquia. “São Judas Tadeu é considerado o santo
da causa desesperada e faz parte do ideário de santos que, através da sua vida,
manifestaram o amor de Deus. Os fiéis confiam nele pra interceder nas causas
que consideramos sem esperança para sua vida, assim como Santa Rita de Cássia”,
revela padre Claudir.
Acompanhe o
calendário religioso da Cidade dos Sinos:
Janeiro
11 a 19 – Festa de São
Sebastião;
31 – Festa de
São João Bosco.
Fevereiro
3 – São Brás
11 – Nossa Senhora
de Lurdes
Março
19 – São José  
Semana Santa (data
móvel)   
abril                                                      
19 – Santo Expedito
23  – São Jorge
Maio
1 – Festa de São
José Operário;
13- Nossa
senhora de Fátima
22- santa Rita
de cássia
– Santíssima Trindade
(data móvel)
– Festa do
divino (domingo anterior a Santíssima Trindade)
Junho
13 – Festa de
Santo Antônio;
– Corpus Christi
(data móvel).
29 – São Pedro
24 – São João
Batista
Julho
07 a 15 – Festa de Nossa
Senhora do Carmo (Missa e Novena);
Agosto
1º domingo –
Solenidades em honra do Senhor do Bonfim;
4- São João
Maria Vianney
5 a 13 – Festa de Nossa Senhora
da Boa Morte;
14 – Procissão
de Trânsito de Nossa Senhora da Boa Morte;
15 – Missa
solene da Assunção de Nossa Senhora da Glória;
Setembro
1º domingo –
Solenidade em honra
Bom Jesus dos Montes;
5 a 13 – Jubileu do Nosso
Senhor do Matosinho;
14 – Bom Jesus
de matosinhos
12 a 17 – Quinzena das chagas
de São Francisco;
15 a 23 – Festa de Nossa
Senhora das Mercês;
26 a 29 – Tríduo de São Miguel
Arcanjo;
Outubro
3 – Festa de
Nossa Senhora do Pilar, padroeira da cidade e da Diocese;
4 – São
Francisco de Assis;
7- Nossa Senhora
do Rosário
28 – Festa de São
Judas Tadeu;
25 – Festa de
São Francisco de Assis;
Novembro
16 – Dia de
Santa Cecília;
29 – Novena de
Nossa Senhora da Conceição.
Dezembro
8 – Festa da
Nossa Senhora da Conceição;
13 – Santa Luzia
25 – Natal 
Texto: Carol Slaibi
Foto: Eduardo Maia

Para copiar e reproduzir qualquer conteúdo da VAN, envie e-mail para vanufsj@gmail.com, solicitando a reportagem desejada. É simples e gratuito. 

Deixe uma resposta