Encerramento do 26º Inverno Cultural aquece o público com show de Zélia Duncan

O maior festival de arte e cultura da região, o 26º Inverno Cultural realizado pela UFSJ, nas cidades de Divinópolis, Ouro Branco, São João del Rei e Sete Lagoas foi encerrado no último sábado dia 27 de Julho, em grande estilo com o show de Zélia Duncan que aqueceu a noite dos moradores e dos visitantes em São João del Rei. 

A receptividade calorosa da plateia agradou muito a cantora que considerou  esse show de encerramento uma honra, marcando sua vinda a Minas. “Cheguei com frio, tentando me aquecer. Mas ao subir no palco e sentir aquela vibração da plateia me aqueci em instantes, foi amor à primeira vista (risos). Um público doce, alegre e firme é tudo que a gente quer. Vou me lembrar com muito carinho e alegria dessa vinda a São João, como um lugar quente”. A cantora ainda conclui “Encerrar um tradicional evento cultural artístico como esse é uma honra. O público me impressionou e me aqueceu, vou voltar pra casa pensando nessa plateia”.

O 26º Inverno Cultural UFSJ foi realizado com sucesso, com muitas atrações culturais e artísticas que buscaram integrar a maior variedade de público e possibilitar acesso a essa esfera criativa da cultura. “Eu posso dizer que valeu muito a pena ter feito o evento do Inverno Cultural. Com todas as dificuldades, com todos os percalços, nós conseguimos reafirmar a locação intencionista da UFSJ e relacionar as comunidades em que esta inserida”, disse Paulo Henrique Caetano, pró reitor de extensão em assuntos comunitários da UFSJ  e Coordenador geral do Inverno Cultural.

O ex aluno da UFSJ,  e professor Otávio Vieira, participou do festival, e destaca a importância das pessoas se envolverem em eventos como o Inverno Cultural, “a disseminação da cultura deve existir de forma contínua entre nós. Ao proporcionar, através do Inverno Cultural, seu acesso a toda população, independente de questões sociais. A Universidade Federal de São João del-Rei possibilita-nos que alimentemos nossa mente, visto que, como o corpo necessita de água e de comida, nossa inteligência precisa ser vigorada com leitura e cultura. Shows, oficinas, espetáculos nos impelem para frente, além de nos propiciar uma interação com pessoas diferentes, de outras regiões, de várias faixas etárias e de culturas diversificadas, o que é imprescindível para nosso crescimento enquanto ser humano”.

“Em momento algum não tivemos dificuldade em entender que a nossa missão tem sido cumprida, não sem problemas, mas com excelência. E conseguimos o mais importante que foi a temática que nos trouxe esse ano que é relacionar as cores locais com as cores universais, ou seja as manifestações culturais mais tradicionais, mais peculiares de cada cultura e também as manifestações culturais de cunho universal, e elas se importa que toda pessoa envolvida com arte e cultura é em si mesmo um espetáculo . E essa é a marca que a gente deixa, é o caminho que as pessoas comuns, pessoas sofisticadas seja quem for você, há um espaço do inverno Cultural pra te agradar e pra te acolher “, conclui Paulo Caetano. 

VAN/ Rhafaela Resende
Foto: Thiago Morandi

Banco de imagens: http://www.flickr.com/photos/van_imagens/sets/72157634874305783/

Deixe uma resposta