Escola SESI Dom Bosco realiza Campeonato de Robótica

“Daqui a pouco vai sair um novo
engenheiro daqui; engenheiro elétrico, engenheiro de mecatrônica. Isso aqui vai
levá-los para dentro da engenharia, que é o que o Sesi quer: levar esses
meninos para a indústria. Isso aqui é uma forma de estimular a tecnologia”,
afirmou Paulo de Tharso, professor e organizador do Campeonato de Robótica. O
evento, aberto ao público, ocorreu na Escola Sesi Dom Bosco no último sábado
(23), onde alunos do ensino fundamental lidaram com situações-problemas e
juntos buscaram soluções.
O objetivo da iniciativa foi promover
a interação entre os alunos e o conteúdo apresentado nas aulas e assim
aproximar teoria e prática. Por isso, unindo a fúria da natureza com os protótipos,
os estudantes, organizados em grupos, tiveram um tempo de dois minutos e meio
cronometrados para realizar missões. Dentre elas, resgatar animais ou veículos
e levá-los para uma área de segurança; elevar uma casa e protegê-la de
enchentes; além de cortar galhos de árvores em zonas de risco, próximo a fiação
elétrica. A equipe é avaliada em três quesitos: o projeto de pesquisa, o
desafio da mesa, bem como a cordialidade da própria equipe e entre os grupos da
competição.
Os conhecimentos em programação,
montagem de protótipos e teorias são aplicados para que os alunos consigam
solucionar as situações-problemas com sucesso. “O objetivo da competição não é
a competição em si e sim aprender a trocar ideias”, comentou Tharso. Ele
acrescentou ainda que as equipes aprendem a interagir de variadas formas e também
por meio dos grupos de discussões na internet.
Com a intenção de participar do
evento de robótica First Lego League (FLL), que acontecerá em novembro
na cidade de Belo Horizonte, este campeonato interno cria oportunidades de
treinamento e dá experiência aos participantes. O tema do evento FLL deste ano
será o estímulo na criação de “Novas práticas de ensino” com o foco na inclusão.
O diretor José Adailton completou dizendo:
– “Os alunos ficam super motivados e
eles não vão só  se desenvolver na robótica,
pois vão ter mais dedicação em todas as disciplinas, no trabalho em equipe, no
comportamento. O aluno tem um motivo a mais para se dedicar aos estudos. (…)
Até para tomar uma decisão mais madura na hora de optar por um curso superior”.
E em meio a muita animação, torcida e
também tensão e nervosismo, entre as quatro equipes que competiram, a que
melhor se saiu na pontuação, acompanhada por dois juízes, foi a equipe Super Ação.
“É uma oportunidade participar; se eu passo em alguma faculdade, eu tenho um
certificado de robótica que pode ajudar na carreira”, comenta Thomaz Henrique
(13 anos) – um dos componentes da equipe campeã –  que já estuda a robótica há quatro anos.
Além do campeonato interno e do First
Lego League
, os alunos do ensino médio da escola SESI vão participar da próxima
Olimpíada de Robótica que acontecerá em São João del-Rei, na UFSJ, nos dias 13
e 14 do mês de setembro. As provas são realizadas em um circuito que simula um
ambiente de desastre, com obstáculos e desafios, onde os robôs precisam
resgatar as vítimas que estão em áreas de risco e levá-las para um local
seguro.

Parceria com a UFSJ

A escola Sesi está colaborando com a
UFSJ em um projeto que procura levar a tecnologia até as escolas públicas a
partir de protótipos de robôs feitos de arduíno (plataforma de prototipagem
eletrônica), que é mais barata e permite trabalhar com materiais recicláveis. “Estou
até ajudando em uma parceria para gente montar um material didático para levar às
escolas públicas, para eles terem acesso à robótica. Mas ainda está em fase de
desenvolvimento (…); os kits já estão sendo desenvolvidos dentro da UFSJ”,
comentou o professor Paulo de Tharso.
Texto: VAN/Vanessa Vicente
Foto: Vanessa Vicente

Deixe uma resposta