Chico Xavier

Espiritismo na Terra dos Sinos

Com a palavra, os São-joanenses

Allan Kardec

Terra de multiplicidades, o Brasil possui a maior comunidade espírita do mundo. O Espiritismo, entretanto, nasceu na França, durante o século XIX, com Hippolyte Léon Denizard Rivail, mais conhecido como Allan Kardec. Kardec fundamentou a doutrina em cinco obras primordiais: O Livro dos Espíritos (1857), O Livro dos Médius (1861), O Evangelho Segundo o Espiritismo (1864), O Céu e o Inferno (1865) e A Gênese (1868), chamadas de “codificações” Kardecistas, consideradas os pilares do Espiritismo.

A doutrina espírita se assenta na crença de uma alma imortal, crença que sustenta todas as demais, como a reencarnação – que nos auxilia a transitar entre os diferentes níveis de evolução espiritual; a possibilidade de intercâmbio entre a terra e o mundo incorpóreo; e a possibilidade deste último se confundir com o físico, de forma que, apesar de não vermos corpos imateriais, eles – os espíritos – transitam entre nós.

Só em São João del-Rei existem aproximadamente 10 centros espíritas. Filiados à Aliança Municipal Espírita, sediada na cidade, existem mais de 20 centros na região das Vertentes.

Os encontros têm finalidades diversas. Há palestras, em que o passe pode ser aplicado; grupos de estudo, formados por quem tem interesse em se aprofundar na doutrina; reuniões para tratamento/cura espiritual; desobsessões, que buscam tratar pessoas que estejam sofrendo interferência prejudicial de espíritos; e, por fim, reuniões mediúnicas, nas quais, genericamente, realiza-se a comunicação entre médiuns e espíritos.

As reuniões mediúnicas ficaram conhecidas como “mesa branca”, termo amplamente difundido que não deve ser aplicado ao Espiritismo. Tendo sido utilizado, a priori, para diferenciá-lo da Umbanda e outras religiões que começaram a se denominar espíritas.

 

O passe

Segundo Joubert Assis, coordenador do grupo de jovens Mocidade Espírita Maria de Nazaré, de São João del-Rei, o passe seria uma “transfusão de energia, também uma reestruturação energética, psicológica e espiritual.” A passista há cinco anos, Maria de Lourdes Oliveira Abreu, esclarece que se trata de uma troca de energia, “na qual a espiritualidade maior retira as energias negativas (fluidos carregados) da pessoa que recebe o passe e repõe energias positivas (os fluidos de todas as benesses que a pessoa necessita no momento).”

O passe pode ser uma harmonização, uma cura ou um livramento, “enfim, a proteção espiritual adequada à necessidade.” Maria de Lourdes também explica que o passista é o instrumento desse procedimento, “por meio do qual a energia é canalizada e repassada pela imposição das mãos”.

Não importa a religião de quem procura o passe, “estamos lá para servir”, salienta. A passista ressalta que o passe “não faz milagre, depende muito da aceitação, da mudança de atitude e de pensamento de quem o procura.”

 

A doutrina espírita no Brasil

No Brasil, em 1910, nasceu o homem que é considerado o maior médium desde Kardec, Francisco de Paula Cândido, Chico Xavier. Segundo o ex-presidente da Aliança Municipal Espírita de São João del-Rei (AME), Artur Moreira, as mais de 400 obras psicografadas por Chico Xavier são de extrema importância para aprofundamento quanto à vida espiritual e terrena.

ARTE/VAN: Laila Zin
ARTE/VAN: Laila Zin

Em São João del-Rei, é possível se informar sobre palestras, reuniões, grupos de estudo e encontrar diversos livros na Aliança Municipal Espírita, localizada na Rua Paulo Freitas, 312, no centro da cidade, por meio do site ou pelo telefone (32) 3371-8077.

 

Texto/VAN: Juliana Galhardo

 

Um comentário em “Espiritismo na Terra dos Sinos

Deixe uma resposta