Estudantes vão ao exterior pelo programa Ciência sem Fronteiras

Estudantes da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ ) embarcaram para uma experiência inédita: vivenciar outras culturas e cursar disciplinas nas melhores universidade do mundo. O intercâmbio uma ação do Ciências sem Fronteiras,  programa do governo federal que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional.

Para o estudante de Engenharia Elétrica, Rafael Silva Pinto, que foi para o Canadá, seus objetivos maiores são explorar um idioma e ter um contato com uma cultura diferente, destacando ainda a importância deste intercâmbio para a sua vida profissional e pessoal. 

Segundo Aline Jaques, estudante de pedagogia da UFSJ e já formada em Normal Superior pelo Instituto Presidente Tancredo de Almeida Neves (IPTAN), é de suma importância o intercâmbio como diferencial a educação. “Acho de grande relevância termos contato com etnias e culturas diferentes, a fim de usar isso na educação nacional hoje. E como é importante ficarmos atentos ao edital de seleção”, afirma. 

As informações e aberturas dos editais podem ser consultadas pelo site: http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/home. A página na internet explica detalhes, quem pode se inscrever e os requisitos exigidos para seleção e participação do programa.

Ciência sem Fronteiras

O projeto prevê a utilização de até 101 mil bolsas em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. Além disso, o programa possui acordos e parcerias com diversas instituições de ensino, programas de intercâmbio e institutos de pesquisa ao redor do mundo. 

A aluna da UFSJ, Tereza Beatriz Oliveira, relata sobre a experiência no exterior. “Esse período que vivenciei no Chile foi uma das experiências mais incríveis da minha vida. Digo a todos que pretendem fazer o intercâmbio que insistam nesse sonho e se preparem para uma das melhores fases da sua vida”, conta Tereza.

A iniciativa do programa é fruto de parceria dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

VAN/Jacqueline Souza
Foto: Arquivo pessoal

Deixe uma resposta