Arte: Laila Zin

Evasão de estudantes em escolas estaduais preocupa Governo de Minas

Governo criou o Virada Educação Minas Gerais, projeto que busca entender o porquê do abandono dos jovens

Arte: Laila Zin
Arte: Laila Zin

O Governo de Minas Gerais realizou, no último mês, através da secretaria de Educação, um projeto que teve o objetivo de descobrir os motivos pelos quais o número de estudantes evasivos cresceu nos últimos anos, além de pensar em como trazer esses adolescentes de volta à escola.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O projeto, chamado Virada da Educação, ocorreu por todo o estado mineiro por meio de reuniões junto aos pais, sábados letivos, rodas de conversas, entre várias outras atividades que buscaram a conscientização do aluno e seus responsáveis quanto à necessidade da permanência nas escolas.

Uma nota lançada pela Secretaria de Educação do Governo afirmou: “A escola não é atrativa para adolescentes e jovens. Os jovens não acreditam que a educação vá lhes garantir um futuro melhor”.

 

Arte: Laila Zin
Arte: Laila Zin

A secretária de Educação, Macaé Evaristo, reitera: “Vamos ouvir o que o jovem pensa e quer da Educação, e construir uma escola que reflita também esse seu ponto de vista. A escola deve fazer sentido para ele e para o seu futuro”. A diretora da Superintendência Regional de Ensino de São João del-Rei contou, em entrevista, que a principal reclamação dos jovens é o currículo: “Eles se perguntam qual a razão de estudar certas matérias que serão inúteis no dia a dia deles”.

Na cidade de Lavras,  a diretora da Escola Estadual Azarias Ribeiro, Helena Maria Rocha, explicou que a escola fez um dia de interação entre a instituição e a comunidade, onde os alunos escreveram cartas para os pais explicitando sua importância para a vida escolar: “Foi um dia muito produtivo, mas é um problema estrutural que tem que ser resolvido na base. É preciso um projeto contínuo, um dia só no ano não vai resolver nada”.

Maria de Lourdes Giannasi Alvarenga, diretora da Escola Tiradentes, também de Lavras, explicou que o Governo deve fazer outro trabalho intitulado Virada da Educação em Minas Gerais (VEM) que será associado à Virada da Educação e auxiliará ainda mais para que as escolas consigam evitar a evasão. “O foco da virada é mesmo: resgatar esses alunos que abandonaram a escola. A maior taxa de evasão em Lavras são as escolas rurais e de periferia, onde os alunos acabam saindo para trabalhar ou, infelizmente, por conta do uso de drogas”.

A diretora da Escola Estadual Aureliano Pimentel, de São João del-Rei, Karla Torga, descreveu sua instituição como uma família. “As crianças passam cerca de 5 anos em nossa escola,o que nos torna uma família e as faz sentir em casa. Talvez, isto [o sentimento familiar] é o que está faltando para os jovens nas outras escolas”.

Veja abaixo, o número de estudantes que estão fora da escola de algumas cidades do Campo das Vertentes:

Taxas de evasão nas escolas de cidades do Campo das Vertentes
Foto: Superintendência Regional de Ensino

TEXTO/VAN: RAFAELA DOMINGUETI E TALITA TONSO

Deixe uma resposta