A religiosidade é ponto marcante na cultura do bairro. FOTO: Alisson Santos/Facebook

Exposição celebra a memória do bairro São Dimas

Por meio de objetos e manifestações, moradores contam a história do bairro

Cartaz da exposição. FOTO: Divulgação
Cartaz da exposição. FOTO: Divulgação

Na última quinta-feira (2), teve início, no Centro Cultural da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) a exposição “Dimas, O primeiro”. A instalação, organizada por programas de extensão da Universidade Federal de São João del-Rei, busca resgatar a memória do bairro São Dimas e permanece até o dia 3 de julho.

Localizado na região periférica de São João del-Rei, o bairro São Dimas foi fundado entre os anos de 1960 e 1970. Segundo o artigo “Formações territoriais urbanas em São João del-Rei (MG)”, de Eder Jurandir Carneiro, seu povoamento é resultante de dois fatores. “Primeiro, pela chegada de imigrantes oriundos da zona rural do município ou de municípios próximos. Entretanto, o processo que mais fortemente contribuiu para o início do povoamento foi, sem dúvida, a valorização dos terrenos e dos aluguéis mais próximos ao Centro, que provocou a expulsão das famílias de baixa renda que ocupavam essas áreas”, (CARNEIRO, 2009, p. 5).

Moradores disponiblizaram artigos de casa para a exposição.FOTO: Alisson Santos/Facebook
Moradores disponiblizaram artigos de casa para a exposição.FOTO: Alisson Santos/Facebook

Buscando trazer à tona a história do bairro além dos registros oficiais, o Escritório de Práticas Projetuais Alternativas (EPPA), o Projeto Parque Chacrinha (ambos programas de extensão do curso de Arquitetura e Urbanismo), e o projeto 5ª Cultural (programa do curso de Jornalismo) da UFSJ, organizaram a exposição “Dimas, O primeiro”. Segundo a equipe, a exposição “tem como premissa expor a história do bairro São Dimas, com todos seus feitos e também suas banalidades: seus agentes, seus líderes, suas imagens, seus poemas, seus pratos, suas panelas, seus instrumentos, seus santos e seus carrinhos de rolimã”.

O projeto colheu depoimentos de diversos moradores do bairro, que expuseram suas percepções sobre a memória e a contribuição cultural do bairro para a cidade. Um exemplo foi o relato de Cidinho, antigo residente da comunidade. “Eu ‘tô’ querendo repassar a experiência do que é a cultura. Dentro de São João del-Rei, hoje todo mundo pensa que cultura é o quê? É o Carnaval, é exposição, é Inverno Cultural. Muito bom, isso fortalece. Não ‘tô’ contra não… Só que a cultura nossa existe há vários tempos”, conta.

De acordo a organização da mostra, além das instalações no Centro Cultural, haverá manifestações culturais durante todo o período da exposição. As apresentações têm ligação com as particularidades do bairro, como o congado e a tradição religiosa.

 

DIMAS, O SANTO

A religiosidade é ponto marcante na cultura do bairro. FOTO: Alisson Santos/Facebook
A religiosidade é ponto marcante na cultura do bairro. FOTO: Alisson Santos/Facebook

O nome da exposição também é um resgate do forte traço religioso da comunidade. “O nome da exposição está relacionado à presença religiosa e de fé entre os moradores do bairro. Embora pouco conhecido, São Dimas, um dos crucificados ao lado de Jesus, foi o primeiro a subir aos céus junto a Cristo. E será o primeiro bairro a contar sua história em uma galeria”, informou a organização.

 

TEXTO/VAN: Lucas Almeida

Deixe uma resposta