Fotos mostram o que passa desapercebido em SJDR - FOTO: Ana Resende Quadros

Exposição O Invisível Urbano mostra um novo jeito de olhar SJDR

O Centro Cultural da UFSJ recebe a exposição fotográfica de Reinaldo Ziviani que mostra pontos marcantes de São João por ângulos surpreendentes

O ensaio está exposto na galeria escada - FOTO: Ana Resende Quadros
O ensaio está exposto na galeria escada – FOTO: Ana Resende Quadros

Está em cartaz no Centro Cultural da UFSJ (popularmente conhecido como Solar da Baronesa) a exposição fotográfica Invisível Urbano, de Reinaldo Ziviani. A obra se trata de um ensaio fotográfico cuja proposta é mostrar detalhes de São João del-Rei que passam desapercebidos no ponto de vista do fotógrafo.

Reinaldo sempre se encantou pelos cenários que não são observados na cidade, característica que dá origem ao nome da exposição. “Eu ficava meio cansado de ver fotos apenas de Igrejas e monumentos, sem a marca da relação das pessoas. Afinal é o humano, as relações humanas, que dão sentido para uma cidade”, declara.

O interesse de Reinaldo pela fotografia é antigo, mas foi somente a partir do incentivo da professora da UFSJ, Magda Veloso Tolentino, que ele começou a expor seus trabalhos. Devido a isso, ele não se considera um profissional da fotografia. “Por causa do incentivo de uma professora do curso de Letras, eu comecei a pensar em uma exposição. Eu nunca tinha exposto. E está sendo um motivo de grande alegria. Expor o que penso e o que imagino sobre minha cidade através de imagens”, conta Reinaldo.

Fotos mostram o que passa desapercebido em SJDR - FOTO: Ana Resende Quadros
Fotos mostram o que passa desapercebido em SJDR – FOTO: Ana Resende Quadros

A exposição O Invisível Urbano, que foi feita, em sua maioria, com câmera compacta, teve inspiração no livro Cidades Invisíveis de Ítalo Calvino. “Lendo essa obra pensei: Tá aí. O que fez o Marco Polo (ficcional do Calvino) é muitas das vezes o que faz o fotógrafo do cotidiano, o fotógrafo de rua. É desvelar cidades que não estão visíveis. E são muitas as cidades dentro de uma cidade”, explica o fotógrafo.

A professora de fotografia do curso de Comunicação Social da UFSJ, Kátia Lombardi, comenta da importância do incentivo a exposição de talentos da região. “Em uma cidade que já foi eleita Capital Brasileira da Cultura, que é reconhecida pelo patrimônio histórico e cultural, é fundamental que seus artistas tenham visibilidade. A exposição é uma forma de fazer com que seu trabalho torne-se conhecido por um número maior de pessoas. Considero-a uma ferramenta importante para a difusão e valorização da cultura da nossa região”, diz.

A exposiçãpo já teve mais de 130 visitantes - FOTO: Ana Resende Quadros
A exposiçãpo já teve mais de 130 visitantes – FOTO: Ana Resende Quadros

Reinaldo aconselha a jovens talentos da região a exporem seu trabalho, mesmo que seja apenas em redes sociais como o Instagram, por exemplo. “Eu acho, antes de mais nada muito significativo poder me expressar através da fotografia e gostaria que isso incentivasse outros bons fotógrafos que já estão aí, e outras pessoas que fotografam por lazer a dividir suas imagens”, comenta.

Aline Braga, chefe do Centro Cultural UFSJ, diz estar satisfeita com o resultado da exposição que já recebeu mais de 130 visitantes. “O público com certeza é o esperado. Nós sempre temos um público legal, principalmente desde o ano passado, quando aumentamos o número de eventos e acabamos dobrando o público”, diz.

O ensaio que trás fotos coloridas e em preto e branco vai ficar exposto – incluindo fins de semanas e feriados – do dia 10 de março ao dia 10 de abril no Centro Cultural da UFSJ das 8 às 20 horas. As obras também podem ser compradas pelo valor de 70 a 120 reais.

Exposição Invisível Urbano estará em cartaz até o dia 10 de abril - FOTO: Ana Resende Quadros
Exposição Invisível Urbano estará em cartaz até o dia 10 de abril – FOTO: Ana Resende Quadros

TEXTO: Ana Resende Quadros/Clara Rita

Deixe uma resposta