Skip to main content
Evento contou com apoio e participação da população. FOTO/VAN: Lucas Almeida

Feira de integração é realizada no bairro São Dimas

Evento buscou promover o contato entre a população e a comunidade acadêmica

Evento contou com apoio e participação da população. FOTO/VAN: Lucas Almeida
Evento contou com apoio e participação da população. FOTO/VAN: Lucas Almeida

No último domingo (22), os estúdios “Terra e Direito à Moradia” e “Parques, Parcelas e Participações”, do curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), realizaram, no bairro São Dimas, uma feira de integração com a comunidade na capela do Rosário. A organização do evento contou com a colaboração do Escritório de Práticas Projetuais Alternativas (EPPA) e do Projeto Parque Chacrinha.

A feira de integração é um evento de conclusão da primeira etapa de um estudo realizado por estudantes do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSJ. Segundo a organização, o projeto, que estuda a regulamentação fundiária do bairro, busca a “troca de informações e conhecimento junto aos moradores”.

As ações do evento, que duraram todo o domingo, incluíram cortejo, apresentação de judô, exposições e rodas de conversa. Para a feira, foram montadas uma tenda de saúde, com campanhas médicas educativas, e uma tenda de prevenção de acidentes ambientais.

Segundo a professora de Arquitetura Fernanda Corghi, a ideia principal da ação é a integração do universo acadêmico à comunidade. “A proposta é uma troca cultural. Tentamos achar uma linguagem que permita que a troca de saberes do bairro gere um produto único, que é a regulamentação fundiária”, explica.

A participação nas iniciativas sociais auxilia os estudantes na jornada acadêmica e profissional. “A gente pensa na requalificação dos espaços, em propor a melhoria dos locais e áreas de risco”, conta o estudante de Arquitetura César Augusto de Oliveira.

Parte principal do projeto, a população do bairro prestigiou o evento. “Eu achei muito bom, participei de uma roda de conversa e medi minha pressão”, contou o morador do bairro há 26 anos, José Lopes.

 

Contato com o bairro

Crianças estiveram presentes em todas as atividades. FOTO/VAN: Lucas Almeida
Crianças estiveram presentes em todas as atividades. FOTO/VAN: Lucas Almeida

No final de 2014, iniciou-se o contato com o bairro São Dimas, em função da demanda de participação de um grupo do EPPA, no Centro Comunitário da comunidade. “O grupo de trabalho no bairro foi tomando uma proporção muito grande. Começamos a trabalhar também questões ambientais. O projeto foi crescendo e se tornou um programa de extensão, que é o Projeto Parque Chacrinha”, explicou a estudante de Arquitetura, Débora Fernandes.

O Projeto Parque Chacrinha desenvolve diferentes tipos de intervenção na comunidade. “A gente está sempre fazendo diferentes tipos de ações, às vezes, mais recreativas, outras, mais de manutenção, ou construção de alguma coisa. A gente está sempre tendo contato com o pessoal”, conta o estudante Rayan Rodrigues.

 

O que é regularização fundiária?

Resgate da memória arquitetônica do bairro. FOTO/VAN: Lucas Almeida
Resgate da memória arquitetônica do bairro. FOTO/VAN: Lucas Almeida

A regularização fundiária é o processo que inclui medidas jurídicas, urbanísticas, ambientais e sociais, com a finalidade de integrar edificações e terrenos irregulares ao contexto legal das cidades. “Nós vimos que muitos moradores do bairro, além de correrem o risco ambiental, como a questão da voçoroca, não têm documento de posse do terreno”, contou Débora.

TEXTO/VAN: Lucas Almeida

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: