foto gastronomia

Festival de Gastronomia em Carrancas encara a crise

foto gastronomia

Com o objetivo de fomentar o turismo de baixa temporada, a Associação Carranquense dos Empreendedores do Turismo (Acetur) realiza, entre os dias 16 e 19 de julho, o 5° Festival Gastronômico e Cultural de Carrancas. Inicialmente programado para ter seu início no dia 10, o Festival teve sua data encurtada devido à crise que atinge o setor econômico do país. “Os patrocínios que temos caíram pela metade. Ano passado fizemos um projeto para captar recursos. Não conseguimos a verba estadual, mas fomos contemplados com a federal, porém ela foi liberada muito tarde, somente no mês passado”, explica o presidente da Acetur, Claudinei Palma Sotta.

A programação cultural terá shows, festins, apresentações de teatro, pequenos workshops e minicursos, promovidos pela Carreta Gastronômica do SENAC, além da volta do SESC Samba e Chorinho, que já esteve na cidade no ano passado. Além disso, o evento conta com a parceria do SEBRAE na parte de estrutura (som, tendas, palco). As apresentações e cursos são gratuitos e acontecem na Praça Manoel Moreira.

Para os comerciantes da cidade, o Festival é uma maneira de movimentar a economia do município, pois a procura por Carrancas no inverno cai consideravelmente. A gerente de uma pousada da cidade, Indhira Leite Franco, comenta que “em toda baixa temporada, julho é o melhor mês, pois podemos aproveitar as férias escolares. O Festival Gastronômico vem trazendo mais turistas, um público muito bom”.

A questão vivida pelo país atualmente gerou dúvidas com relação ao festival, porém Sotta disse que seria melhor realizar o evento em uma semana, do que fazê-lo em duas e depois se endividar:

– “Conseguimos levantar um valor que dá para fazer o evento bem legal, mas para uma semana só”.

Tipicamente interiorana, Carrancas vem ganhando destaque por suas belezas naturais, atraindo os olhares do mundo. Palco de 11 novelas, diversos filmes e gravações de programas, a cidade – que possui menos de 5000 habitantes – vive, também, do turismo, que gera um fluxo de visitantes muito grande na época de calor.

Segundo os moradores, o festival é uma maneira de trazer mais turistas e posteriormente, a geração de mais empregos. É o que comenta a atendente de loja Raquel de Souza Vasconcelos:

– “Com a cidade cheia há uma geração emprego para as pessoas nas pousadas, nos restaurantes e até no comércio”.
Ela acrescenta ainda que no inverno a cidade tem pouco movimento e, que com o festival gastronômico “os turistas têm uma opção a mais para visitar nossa cidade”.

Texto: Andreza de Cácia
Foto: Divulgação / Facebook Festival Gastronômico e Cultural de Carrancas

Deixe uma resposta