Festival de Teatro de Barbacena. FOTO: Divulgação

Festival Nacional de Teatro de Barbacena começa nesse fim de semana

Evento conta com a presença de companhias de teatro de cinco estados brasileiros

Festival de Teatro de Barbacena. FOTO: Divulgação
Festival de Teatro de Barbacena. FOTO: Divulgação

Entre os dias 23 e 31 de julho, Barbacena recebe a edição 2016 do Festival Nacional de Teatro de Barbacena, organizado anualmente pelo Instituto Curupira. Este ano, o evento conta com a participação de mais de 120 artistas de grupos de teatro de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Minas Gerais e do Distrito Federal, entre eles o barbacenense, Ponto de Partid00a, e o São-joanense, Curso de Preparação para Atores (CPPA) – Teatro da Pedra.

A primeira edição do festival ocorreu em 2015, como resultado do trabalho de seis anos do Instituto Curupira no ensino de teatro e também do intercâmbio com a arte de outros lugares. Através do evento, o grupo pretende aumentar o contato da população com o teatro e com a cultura.

Não é nosso objetivo fazer um festival regional, mas sim nacional, recebendo propostas de todo o Brasil e até do mundo. Além de tudo isso, um forte objetivo é também promover o encontro, o debate e o intercâmbio entre todos os artistas presentes no evento”, conta o fundador do Instituto e organizador do evento Delton Mendes.

Se este ano for como na última edição, o público será receptivo. Em 2015, o Festival foi um sucesso de público e crítica. Em 2016, a expectativa é que cerca de 8 mil pessoas compareçam nos nove dias de festival, e outras 100 mil visualizem via internet o que aconteceu por lá. “Será uma grande movimentação cultural, rara em nossa região. Esperamos que o público que nos acompanha esteja presente e aproveite o máximo de nossa programação, que será totalmente gratuita”, diz Delton.

 

Representatividade regional

O grupo Ponto de Partida, um dos mais prestigiados em Barbacena e com trabalho conhecido em todo o país, foi convidado este ano para falar sobre sua experiência, sua história, seus métodos de trabalho e alguns resultados na conversa denominada “Ato e Palavra”. “Será uma boa oportunidade para que os artistas conheçam nossa trajetória de 36 anos e de como fizemos a transição de grupo amador para profissional. Com certeza, será um encontro de troca de experiências. Esperamos que seja um momento marcante para quem puder participar”, conta o ator do Ponto de Partida, Lido Loschi.

Já a turma do Curso de Preparação para Atores (CPPA) do Teatro de Pedra viu no Festival uma boa oportunidade de divulgar seu trabalho. “No teatro, é muito importante essa itinerância, pois os atores conseguem dialogar com outros grupos, entrar em contato com outras pesquisas teatrais. O grupo cresce como todo”, conta o aluno/ator Marlon de Paula

Os São-joanenses irão apresentar dois espetáculos: Incidente em Antares, inspirado na obra homônima de Érico Veríssimo (27 de julho, às 19h, no Teatro Estadual),  e Vago Dez, feita com base em 10 peças do dramaturgo alemão Bertold Brecht (30 de julho, às 19h, na Praça dos Andradas). “Sempre trabalhamos com uma bagagem que contemple um viés político grande em nosso trabalho. Levar este nosso trabalho para um público diferente e em outra cidade nos fascina e nos ajuda a transmitir nossa mensagem para mais gente”, conclui.
TEXTO/VAN: Ana Resende Quadros

Deixe uma resposta