Fim de ano é oportunidade de novas contratações

O Natal é a melhor data para vendas no comércio varejista. É o período das confraternizações, mundialmente comemorada com as trocas de presentes.

“Realizamos algumas contratações e de acordo
com o desempenho desses funcionários temporários alguns podem conseguir a
chance de ter um emprego fixo, com a abertura de algumas vagas na loja”,
afirmou o gerente de uma filial de uma grande rede de eletrodomésticos, móveis
e eletrônicos, Luiz Carlos Filho, sobre as contratações de funcionários para a
época de Natal.
Com a chegada do fim de ano, a esperança de
alcançar um emprego, mesmo que temporário, é grande para muitas pessoas. Para
atender a demanda, muitas lojas do comércio são-joanense contratam funcionários
para dar conta do intenso número de clientes que procuram o varejo para realizar
as compras dos presentes dessa data.
Pessoas desempregadas e estudantes criam uma
expectativa nas épocas comemorativas de poderem ter um trabalho e ganharem um
salário para atender as despesas que aumentam no fim de ano.
Igor Gilberto é um desses empregados
temporários. Ele é estudante, foi contratado para trabalhar como crediarista e
enxerga esse período natalino como uma forma de conseguir renda extra. “Estava
me dedicando aos estudos, mas vi no Natal uma oportunidade de ganhar um dinheiro.
Também aproveitei que já realizei o exame do ENEM e assim não fico parado
aguardando o resultado da prova para saber se conseguirei ingressar na
universidade”, conta o contratado.
Os comerciantes aproveitam essa grande
procura de emprego para reforçar o quadro de funcionários. Aqueles que já tem
experiências com as vendas conseguem certa vantagem, mas existem empresas que
adiantam a contratação para treinar os novos servidores.
Uma pesquisa realizada pela Federação de
Comércio do Estado de Minas Gerais (Fecomércio-MG) apontam que 33,0% dos empresários
entrevistados afirmam que vão contratar funcionários por tempo determinado para
as vendas do Natal deste ano. Na pesquisa realizada em 2013, esse número
correspondeu à 25,4% dos entrevistados, valor 7,6% inferior ao apurado nessa
pesquisa.
O estudante Igor Gilberto espera realizar um
bom trabalho na área contratada e assim fazer parte das estatísticas dos
funcionários efetivados pela empresa.
A principal dificuldade apontada pelos
pesquisados é a falta de capacitação, de acordo com 36,0% das respostas; alem
disso, destacam-se a falta de experiência (27,2%) e o perfil inadequado para a
função (19,1%). Foram citadas também a dificuldade em reter funcionário (9,6%),
a falta de costume de realizar esse tipo de contratação (2,2%), a falta de
profissionalismo dos contratados (5,9%), e a falta de necessidade da empresa,
devido ao tamanho da loja.
A contratação de temporários é característica
dessa época do ano. Os empresários varejistas acreditam que essa forma de
investimento também é uma forma de atrair os consumidores ávidos pelas
novidades, mais capitalizados e, por natureza, mais propensos ao consumo.

Texto: VAN/Willian Carvalho
Arte: Willian Carvalho

Deixe uma resposta