Indignação de produtores rurais marca reunião da Câmara

“Venho como presidente da Associação Regional de
Produtores Associados do Campo das Vertentes (ARPA), manifestar minha profunda
insatisfação com a administração pública municipal atual”. Essa foi a
declaração de indignação dada pelo Presidente da ARPA, Marcus Vinicius Fróes. O
discurso foi feito durante a reunião da Câmara Municipal de São João del-Rei,
no espaço Tribuna Livre, no último encontro dos vereadores. Sua revolta
aconteceu por conta do cancelamento da parceria entre a ARPA e a Associação
Comercial e Industrial de São João del-Rei (ACI), que iria acontecer durante a
9º Feira do Comércio, Indústria e Mostra Cultural (FECIC).

Dos dias 09 a 12 de outubro, aconteceu a 9ª edição da
FECIC, que visa o crescimento econômico do município, promovendo exposições de
produtos e também cedendo espaço para as instituições sociais mostrarem seus
projetos. Pela primeira vez, concretizou-se uma parceria entre a ARPA e a ACI
com vistas à realização da exposição dos resultados do trabalho do produtor
rural. Segundo Fróes, esta é mais uma oportunidade de melhoria da condição de
trabalho dessa categoria, iniciativa que foi aceita imediatamente pela
associação. Porém, um dia antes da feira (08), depois de todo planejamento e
trabalho, a ARPA foi informada de que o espaço não seria cedido à associação,
conforme orientações do chefe do executivo, o prefeito Helvécio Reis.
Os vereadores presentes apoiaram a luta do presidente da
ARPA, reconhecendo a importância da elevação do padrão de qualidade de vida do
produtor rural. Cláudio Apolinário, vereador pelo PDT, foi favorável a ARPA,
bem como o vereador Robson Zanola (DEM), que declarou ser lamentável a ação do
poder executivo, deixando registrado seu repúdio ao ato do Prefeito. Além disso
o vereador e secretário da Câmara, Fábio da Silva (PSB), afirmou que “questões
políticas não podem estar acima do produtor”.
Tendo em vista a ausência do presidente da ACI, a
assessora de comunicação da entidade, Rosi Americano, lamentou o fato afirmando
que “a ACI del-Rei gostaria que tivesse dado certo a parceria com a ARPA,
apoiando o presidente, Marcus Vinícius Fróes, para que a Feira dos Produtores
fosse realizada”.
Além dessa, outras questões foram colocadas em debate na
Câmara dos Vereadores: foram discutidos 10 projetos do poder executivo, um da
mesa diretora e três do poder legislativo.
A Tribuna Livre também fora usada pela presidenta do
projeto social Rotary Club, de São João del-Rei, Olga Silva, em campanha “Lacre
Solidário”, para que lacres de latinhas de refrigerante, cerveja e sucos sejam
recolhidos em prol do Hospital das Mercês, que vai trocá-los por cadeiras de
rodas. O hospital, no momento, possui apenas cinco cadeiras, mas tem uma
demanda de 15, afirmou Silva. A presidenta pede apoio aos vereadores e a toda a
população para que abracem essa causa. Quem deseja ajudar, pode entrar em
contato pelo telefone (32) 9942-8509, para informações adicionais.
Agradecendo a vereadora Lívia Guimarães (PT), que
encaminhou o pedido do projeto que considera a Associação Afrobrasileira Casa
do Tesouro Terreiro Ilê Axé Issurá, um órgão de utilidade pública, Celina Lage,
presidente da  entidade também usou o
espaço para comentar sobre a importância da cultura afrodescendente – com
destaque para o Candomblé e Jurema Sagrada 
– que registram matriz africana na cidade.
Dos projetos votados na reunião, oito eram de Subvenção
Social para os seguintes órgãos: Orquestra Ribeiro Bastos (nº 6731), Banda de
Música Teodoro de Faria (nº 6732), Banda de Música Lira do Oriente Santa
Cecília (nº6733), Orquestra Popular Livre (nº 6734), Sociedade Concertos
Sinfônicos (nº6735), Orquestra Lira Sanjoanense (nº 6736), Obras Sociais a
Basílica de Nossa Senhora do Pilar (nº 6737) e Associação Comunitária dos
Moradores do Januário de São Sebastião da Vitória (nº 6738); todos do segundo
turno e propostos pelo poder executivo. Também proposto pelo mesmo, o projeto
de Abertura de Crédito Especial (nº 6729), fora votado também em segundo turno
e aprovado pelos vereadores.
Já o projeto sobre a disposição de criação, composição,
atribuições e funcionamento do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com
Deficiência, (nº 6741), 1º turno, também proposto pelo executivo, teve pedido
de adiamento pelo vereador Marcus Antônio Natividade (PT). Segundo o vereador,
ele apresentaria um projeto similar ao do poder executivo, mas com algumas
complementações.

Os três outros projetos propostos pelo legislativo e
ambos aprovados em 1º turno foram: a criação de logradouro público da Praça
Benito Mussolini de Lellis (nº 6715), proposto pela vereadora Vera Lúcia (PT);
o projeto de que no âmbito do Município de São João del-Rei, o dia 03 de
novembro seja comemorado o “Dia Municipal de Conscientização das Práticas
Integrativas e Complementares”, (nº 6742), proposto pela Lívia Guimarães (PT) e
da mesma, o já citado, projeto que considera de utilidade pública a Associação
Afrobrasileira Casa do Tesouro Terreiro Ilê Axé Issurá, (nº6743). A mesa
diretora propôs o projeto de revisão geral dos subsídios dos vereadores, (nº
6708), também aprovado em 1º turno.
Texto: Cládia Maria e Vanessa Vicente
Foto: Câmara Municipal de São João del-Rei

Deixe uma resposta