Jazz e encontro de motos movimentam Tiradentes

Do dia 26 ao dia 30 de junho, a cidade de Tiradentes foi, pela 21ª vez, palco do Bike Fest, o mais tradicional Encontro de Motos do Brasil. Inicialmente, era apenas um encontro entre amigos e suas motos Harley-Davidson, mas, com os anos, o evento se profissionalizou e deu espaço para diferentes marcas de motocicletas – nacionais e internacionais. 

Foram montados vários estandes de roupas, acessórios, couros e pinturas, além das praças de alimentação. A Praça da Rodoviária apresentou estandes das principais fábricas e importadoras de motos para motociclistas e apreciadores.  
Uma das principais atrações do evento foi o 2º Blues e Jazz de Tiradentes, patrocinado pela Honda e pela Ferrari. Os shows, gratuitos, foram realizados na Tenda Bar, na Rodoviária da cidade. 

Participaram do evento artistas nacionais e internacionais, entre eles Jazz & Blues Band, Victor Biglione Quarteto e o guitarrista americano Mark Lambert, que se apresentou acompanhado de duas formações. No segundo dia, apresentaram-se os Malandros do Blues e, para fechar as apresentações, a Orquestra Radio Swing.

Entretanto, alguns moradores da cidade, ainda que não se oponham ao evento,  quase unanimemente reclamam da quantidade de pessoas que visitam a cidade durante essa época, uma vez que Tiradentes não tem estrutura adequada para receber tanta gente e tantos veículos. As ruas não comportam tantos carros e os transportes coletivos não conseguem realizar seu trajeto usual. 

Alguns tiradentinos com menor poder aquisitivo reclamam também do fato de o evento não ter como público-alvo a população da própria cidade. Apesar de o turismo aquecer a economia da cidade, os preços, durante esse tipo de evento, ficam ainda mais altos que o normal, sendo pouco acessível para a maioria dos moradores. “O retorno financeiro é enorme, porém só quem vê esse retorno são os altos empresários e a elite. Para nós, que trabalhamos com salário, não faz diferença, a não ser que você trabalhe com comissão. O hotel aqui já está lotado, porém o salário não muda”, conta Leandro, 24, formado em Geografia, funcionário de uma das pousadas em Tiradentes.

Turistas vindos de diversas regiões do país são atraídos pelas motos e pela beleza da cidade. O juiz-forano, Luiz Carlos, afirmou que ficou impressionado ao ver as motos e não resistiu à beleza delas. “A região das vertentes aqui é muito boa, tem uma grande concentração de história e, ao mesmo tempo, modernidade. Eu não pretendia vir ao evento, mas aí eu vi as motos passando na rodovia, fiquei impressionado e decidi vir, só pra olhar mesmo. Eu me interesso muito pela história da cidade também, acho Tiradentes muito bonita. A Igreja de São Francisco é maravilhosa”, relata.

A população são-joanense também marcou presença no evento, principalmente os jovens. “Eu gostei bastante, lugar bom e música boa também.  Além da quantidade de pessoas e motos, o número de vezes que esse evento já ocorreu me chamou atenção. É mais um atrativo que movimenta o turismo e o comércio de Tiradentes”, afirma Ana Beatriz, estudante de São João del-Rei.

VAN / Amanda Magalhães; Stella Sampaio; Rafael Augusto; Fernanda Rezende
Foto: Amanda Magalhães

Deixe uma resposta