Jornais Murais são tombados como patrimônio histórico imaterial de São João del-Rei

“… patrimônio não é só prédio não é só imóvel , é uma coisa mais ampla” – diz vereadora

 

Foi aprovado em segunda instância, nesta terça (10) de abril, o projeto de lei que transforma os Jornais Murais em patrimônio imaterial de SJDR. A solenidade ocorreu na Câmara Municipal, ás 16h. Com atraso de uma semana na votação do segundo turno, os jornais murais se tornaram legalmente, na última terça, patrimônio histórico de São João del-Rei. O Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural alegou não ser função da Câmara Municipal, tombar um patrimônio, por isso o projeto voltou à discussão antes de ser votado novamente. A votação estava marcada para  27/03, no entanto devido ao atraso, ocorreu dia 10/04.

Durante a votação não houve opiniões contra o projeto, mas sim uma abstenção. O  vereador Leonardo que havia votado a favor no primeiro turno, absteve seu voto devido ao mesmo motivo do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural. A vereadora que idealizou o projeto, Lívia Guimarães, disse ter ficado muito feliz , tanto como vereadora, quanto como jornalista pois, segundo ela muitas vezes as mídias alternativas acabam não ganhando reconhecimento.

Votação em 2º turno do projeto que tomba os Jornais Murais como patrimônio imaterial de SJDR. – Foto/VAN: Júlia Ribeiro

Ela conta que “Em uma roda de conversa foi citada uma tese do RS que analisa o Jornal do Poste, e fala das especificidades dos jornais murais e que SJDR é uma das únicas cidades ou senão a única na América Latina que existem os jornais murais”. Uma professora do ensino fundamental, Silvana Maciel Resende ressalta o caráter democrático dos jornais murais “ As pessoas param para ler sim, inclusive eu paro, é algo a que todos tem acesso, é a socialização da informação, aqui na escola todos os trabalhos dos alunos a gente registra ou coloca em murais, isso junta as pessoas e isso serve como um incentivo à alfabetização”

Rosana Santiago, cidadã de São João del-Rei disse, “Muita gente não tem acesso a internet ou não sabe usar essas novas tecnologias e preferem ler os jornais murais. O jornal é literalmente como um quadro, um mural onde eles colocam as notícias”.

Jornal o Progresso. Foto/VAN: Júlia Ribeiro

O tombamento é o ato de reconhecimento do valor histórico de um bem, transformando-o em patrimônio oficial público, levando em conta sua função social e preservando a de identidade de uma comunidade,  garantindo assim, o respeito à memória.

 

Texto/VAN: Júlia Ribeiro
Foto/VAN: Júlia Ribeiro

Deixe uma resposta