Felit firma parceria com restaurantes para levar a literatura à gastronomia. FOTO: Divulgação

Literatura e gastronomia: um par perfeito

X edição do Felit traz releituras de obras de Ignácio de Loyola Brandão, através da Gastronomia e de arte em banheiros

Na próxima semana, ocorre o X Festival de Literatura de São João del-Rei, o FELIT. Mas como forma de convocar o público, começa hoje (18), o 6° Circuito Gastronômico do evento, que contará com releituras de obras do homenageado da vez, Ignácio de Loyola Brandão.

“Matula do Ignácio”, “Quiabo do Nerê”, “Escondidinho do Ignácio” e  “Aipim perneta” são alguns dos nomes que poderão ser encontrados e saboreados  por quem for participar do festim. Será uma mistura na qual a gastronomia conta a literatura, que, assim como um bom prato, sempre vem bem dosada nos temperos e nas emoções.

Felit firma parceria com restaurantes para levar a literatura à gastronomia. FOTO: Divulgação
Felit firma parceria com restaurantes para levar a literatura à gastronomia. FOTO: Divulgação

Para um dos realizadores do FELIT, Lúcio Teixeira Carvalho, a expectativa para o festival, neste ano, é muito grande comparada com 2015. O circuito gastronômico será bem maior, contando com oito restaurantes, esperando, assim, um maior número de pessoas experimentando os pratos e participando do FELIT.

Carvalho diz que gastronomia e literatura tornam-se um casamento perfeito. “Além de ser uma forma de democratizar o acesso à literatura por outra via, também é uma maneira de atrair o turista para a cidade e para o festival”. Os pratos preparados pelos restaurantes e bares da cidade sofrem algumas alterações para que se tornem grandes cardápios literários, inspirados na obra do escritor, “alterando totalmente o paladar da receita original para o cliente entrar no universo do nosso autor homenageado”, explica.

Uma das obras do autor, que será homenageada, é “O Menino que vendia palavras”, um dos clássicos de Ignácio. No restaurante, O Bistrô, depois de ser feito um breve apanhado acerca da obra do autor para escolher qual prato mais se adaptaria ao perfil da casa, o  prato escolhido foi o Escondidinho do Ignácio.

Wandal Bastos, chef de cozinha e proprietário do restaurante, diz que a expectativa quanto ao evento é a melhor possível e está muito empolgado com a ideia, já que esta é a primeira vez que participam diretamente do evento. “Para nós, é uma honra promover a literatura , uma admirável proposta do Festival. Não tem como não ser maravilhoso”, afirma.

O circuito de gastronomia segue até o fim do Felit, 26 de novembro.

 

Os Banheiros Temáticos

Banheiros de alguns estabelecimentos de São João del-Rei receberam releituras de obras de Loyola. FOTO/VAN: Victor Zanola
Banheiros de alguns estabelecimentos de São João del-Rei receberam releituras de obras de Loyola. FOTO/VAN: Victor Zanola

Além da releitura da obra de Loyola Brandão na gastronomia, foi feita também a releitura nos banheiros de alguns desses estabelecimentos. A intervenção está exposta nos banheiros, desde o início do mês, e busca chamar a atenção dos clientes dos restaurantes e bares.

Segundo Lúcio Teixeira, os Banheiros Temáticos é um projeto da artista  plástica, Patricia Monteiro, pensando no diálogo da literatura com outras artes. “Da mesma forma que a leitura transforma as pessoas, a literatura também transforma espaços no ambiente e é isso que quisemos mostrar”, comenta.

São 11 estabelecimentos que tiveram interferência artística em seus  banheiros. No Bob’s, o responsável pela arte foi Diego Mendonça. Trabalhando com a obra “O menino que vendia palavras”, o artista fez ilustrações baseadas nas crianças da história, e afirma que cada obra é como se fosse um filho que é planejado, gerado e criado, é um amor que pega desde a concepção até o resultado final.

Mendonça ficou surpreso com o convite, que considera inédito em sua carreira, e se diz muito satisfeito com os resultados. “É uma honra fazer uma intervenção em um local público, ainda mais uma releitura de Loyola Brandão que é um escritor de nome”, afirma.

Já no restaurante, O Bistrô, o artista Nado, usando também a obra “O Menino que vendia palavras”, colocou nos banheiros quadros encorajando as pessoas a interagir com os cozinheiros através do jogo das palavras e promoveu uma intervenção artística-literária no corredor que leva ao banheiro.

Restaurante O Bistrô recebe varal feito por NAdo na X edição do Felit. FOTO: Arquivo/Restaurante o Bistrô
Restaurante O Bistrô recebe varal feito por NAdo na X edição do Felit. FOTO: Arquivo/Restaurante o Bistrô

O proprietário do restaurante, Wandal Bastos, comenta que seus clientes estão se envolvendo com a proposta e registram a participação no varal montado no corredor. “Para nós, é maravilhoso estimular não apenas o paladar das pessoas, mas também a criatividade e a demonstração dos mais variados pontos de vista, mesmo que através de curtas expressões”.

O evento e as intervenções são avaliados no restaurante, O Bistrô, como excelentes encorajadores da leitura e da valorização da literatura nacional. Para Wandal, é maravilhoso resgatar a essência da literatura e da informação em tempos atuais, em que as pessoas só se manifestam através de 140 caracteres, ou só têm acesso à leitura através de textos rápidos e simplistas disponíveis nas redes sociais.

 


Confira a lista dos estabelecimentos que receberam releituras e fazem parte do Festival Gastronômico do Felit:

O Bistrô – Escondidinho do Ignácio

Rua Getúlio Vargas, 242 – Largo do Carmo

Esquina da Lapa Quiabo do Nerê  

Largo do Carmo

Barteliê – Cadê o Ignácio que estava aqui (recheado com ovo de codorna)

Rua da Cachaça

Caldos Cumbuca de Barro – Bolinho furado

Rua da Cachaça

Dedo de Moça – Aipim perneta

Rua Aureliano Mourão, 101

Fino Sabor Pizzaria – Pizza do Loyola (frango com ora pro nobis)

Rua Aureliano Mourão, 15 – Centro

Espeteria Braseiro – Matula do Ignácio

Rua General Osório n°14

Rex – A vaca que atolou (com ora pro nobis)

Avenida Hermílio Alves, 146


 

TEXTO/VAN:Victor Zanola

Um comentário em “Literatura e gastronomia: um par perfeito

Deixe uma resposta