- VAN UFSJ - http://www.vanufsj.jor.br -

Madre de Deus e Piedade do Rio Grande celebram Festa da Misericórdia

Caminhada da Misericórdia propõe a peregrinação dos fiéis entre as duas cidades

Foto: Juliano Henrique

Foto: Juliano Henrique

Com o intuito de celebrar a misericórdia de Cristo aconteceu nesse domingo (03) a Caminhada da Misericórdia em Madre de Deus de Minas. Cerca de 3.288 fiéis saíram às 4h da Paróquia Nossa Senhora Mãe de Deus e percorreram a rodovia MG-338 com destino à Paróquia de Nossa Senhora da Piedade, em Piedade do Rio Grande. A peregrinação foi encerrada, aproximadamente, às 13h com uma Missa presidida pelo do Bispo Diocesano Dom Célio Goulart.

Segundo a tradição católica, no primeiro domingo após a Páscoa é celebrada a Festa da Divina Misericórdia que foi instituída através dos pedidos de Jesus Misericordioso em suas aparições no início do século passado à Santa Faustina Kowalska, freira polonesa. E desde então, a festa sucede a Ressurreição de Cristo.

Foto: Bete Sa

Foto: Bete Sa

O vendedor Analdo Ribeiro, de 24 anos, é paroquiano na Paróquia Nossa Senhora Mãe de Deus, e enxerga uma grande importância na Caminhada da Misericórdia. “A peregrinação para nós fiéis é a noção de como foi a caminhada de Jesus até o calvário”, comenta. Ele acredita o sofrimento de Jesus não é comparado com a caminhada, mesmo que ela seja uma representação. “Vamos com os corações cheio de esperança e de fé, a todo instante fazemos orações e pedimos graças”, acrescenta.

Além de Nossa Senhora Mãe de Deus e Nossa Senhora da Piedade, as paróquias das cidades de Carrancas, São Vicente, Andrelândia, Mindurí, Ibertioga e Santana do Garambéu também participaram do evento na companhia dos seus párocos. O pároco de Madre de Deus, padre Márcio Ferreira, comenta que “a intenção é vivenciar o Ano da Misericórdia, e ter a misericórdia como um caminho a ser percorrido. Nada melhor do que ter como destino um santuário”.

Foto: Rui Ernani

Foto: Rui Ernani

O seminarista diocesano Plínio Almeida, de 24 anos, participou e comenta que “a Caminhada da Misericórdia teve como objetivo retomar o caminho da conversão, mudança e transformação em direção ao “homem novo”, acolhendo a Misericórdia de Deus na vida de cada participante”. Plínio acredita que o momento acaba contribuindo para que cada fiel sinta o amor de Deus.

Analdo ainda garante que “a fé é demonstrada na força de vontade”. Ele relata que “a caminhada é longa e pra muitos é um grande desafio, e vencê-lo é algo maravilhoso”, já que renova as pessoas e as tornam mais dignas dos desejos de Deus.

Foto: Rui Ernani

Foto: Rui Ernani

TEXTO/VAN: Emanuel Reis