Mês de maio não é mais o favorito das noivas

Durante o mês de maio, por influência da religião católica, comemora-se a consagração de Maria, mãe de Jesus, e o Dia das Mães. Por isso, tornou-se tradição este mês ser também considerado o mês das noivas. 

Segundo Cláudia Vitor, proprietária de uma loja de noivas em São João del-Rei, “o movimento em maio sempre foi bom, porque é o mês considerado das noivas e muitas delas gostam de casar neste período. A gente tem de quatro a cinco noivas, por fim de semana, neste mês”, afirma. 

A comerciante ainda declara que, por causa das superstições relativas ao mês de agosto, considerado o “mês do desgosto”, esta é a época de pior movimento. “O mês de agosto e o período da quaresma são as épocas de movimento mais fraco”, ressalta.

Já a cerimonialista Cláudia Simões afirma que os casamentos estão acontecendo muito mais no segundo semestre do ano e considera uma “bobagem” a superstição. “Eu falo para as noivas que agosto é um mês ótimo para conseguir uma redução de custos, porque a maioria ainda tem certo receio e considera um mês de mau agouro, o que, para mim, é a maior bobagem”, opina.

Segundo ela, “agosto é um mês ótimo, porque dá para conseguir os profissionais mais liberados. Tanto em agosto quanto em fevereiro, próximo ao carnaval, que não tem tantos casamentos e nem igrejas tão lotadas. Em março, por causa da quaresma, muitas igrejas de São João del-Rei não abrem para casamentos”, assegura Cláudia Simões.

A noiva Rosana Carvalho, que está com o casamento marcado para julho deste ano, acredita que não existe uma fórmula para se preparar o casamento. “É só juntar os sonhos de uma vida e tentar fazê-los acontecer”, declara. 

É muito comum as noivas se prepararem para a celebração pensando em cada detalhe. Rosana afirma que, mesmo sendo “uma experiência maravilhosa, planejar o casamento também cansa”. Por isso, ela programou o dia da noiva para relaxar.

Dentre os preparativos, muitas noivas buscam analisar as tendências do momento, tanto relativas à moda quanto às inovações para a cerimônia. “A moda entre as noivas, agora, é usar o sapato colorido, combinando com o buquê”, ressalta a comerciante Cláudia Vitor. 

Ela diz ainda que “outra tendência é colocar o buquê em uma caixa de vidro trancada com cadeado e dar uma chave para cada convidada solteira ou amarrar várias fitas coloridas no buquê e ir cortando até a penúltima fita. Assim, a convidada que tiver a última fita sem cortar fica com o buquê”.

Outro fator moderno das celebrações é a necessidade de se registrar cada detalhe por fotografia. “É um dos maiores exageros do setor, pois tudo tem que ser fotografado e, às vezes, filmado nos mínimos detalhes. Hoje, existe um sofisticado pacote de casamento, que inclui equipe de fotógrafos, que farão o registro dos noivos em diversos momentos – antes, durante e até depois do casamento”, afirma Cláudia Simões. 

“Existem profissionais especializados em fotografar noivos em viagem ao exterior. Por exemplo, um casal são-joanense em lua de mel em Paris contratou esse serviço e foi fotografado em trajes de casamento pelas ruas da capital francesa”, declara a cerimonialista.

VAN/Marina Ratton
Foto: Reprodução

Deixe uma resposta