Moradores pedem melhoras no abastecimento d’água em SDJR

São-joanenses exigem explicação sobre falha no fornecimento hídrico da cidade

FOTO: Luciano Nascimento
FOTO: Luciano Nascimento

Nos últimos dias, São João del-Rei tem sido palco de problemas no que diz respeito ao abastecimento de água. Alguns moradores utilizaram as redes sociais para tornar a situação pública e cobrar um posicionamento do Departamento Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Damae).
O estudante Cid Bruno Rodrigues Durães contou que a falha no abastecimento começou no final da tarde de quarta-feira (1°). “Pensei que fosse algum problema momentâneo, desses que acontecem normalmente. No dia seguinte, a situação foi mantida, então resolvi entrar em contato com o Damae, que me informou sobre um problema com as bombas”, explica.  Ao questionar a empresa sobre a retomada do abastecimento, o jovem afirma não ter obtido resposta.

 

O abastecimento na cidade

A cidade conta com uma rede de abastecimento hídrica complexa e descentralizada. O sistema é operado a partir de diversos reservatórios que são alimentados por Estações de Tratamento de Água (ETA’s). A maior parte delas recebe a água dos córregos, que,  posteriormente, passam por processos convencionais de tratamento. As regiões não são distribuídas de maneira sistemática. Dessa forma, um mesmo bairro pode ter mais de uma ETA e, assim, sofrer ou não com os problemas de abastecimento, entupimento, vazamento e afins.

Diante da situação, a diretora geral do Damae, Camila Silveira Carvalho, explicou que “ as operações estão implicando uma redução no fornecimento de água para as regiões que são atendidas pela Estação de Bombeamento e Recalque (EBR)- Barracão, em função do serviço de manutenção de bombas submersas”. Além disso, Camila afirmou que as bombas utilizadas são caras e a compra de novos equipamentos depende de um processo burocrático de licitações, típico da máquina pública.   

Para se adequar a uma cláusula estabelecida no contrato com a Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG,) devido à contingência da estação, que sofreu com a redução no volume de chuvas e o aumento do consumo de eletricidade no horário de pico, o Damae teve que reduzir o gasto e, em alguns casos, até suspender suas atividades que geram maior demanda de eletricidade, entre 18h e 21h.

 

Regularização do fornecimento

A estimativa de retorno do abastecimento de água é até meados de junho. Até lá, mesmo que com a capacidade reduzida, as operações vão continuar sendo feitas pela EBR-Barracão. O Damae recomenda aos usuários a utilização econômica e racional da água, evitando toda e qualquer forma de desperdício. Em casos de desabastecimento ou suspensão total do fornecimento, o contribuinte pode solicitar os serviços de caminhão pipa, pessoalmente, na sede da instituição, localizada na Praça Duque de Caxias, no Centro, em horário comercial, ou pelo telefone 3371-8080.

O diretor do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) municipal de São João del-Rei, Wendell Coelho, informou que “se a situação não for resolvida, o consumidor deve comparecer ao Procon com a sua documentação, além dos comprovantes e dos protocolos de solicitação, para a tratativa dos procedimentos a serem adotados”. Wendell destacou o respaldo legislativo garantido aos consumidores, conforme o artigo 4° da lei 8.078/90, que prevê ação governamental no sentido de proteger efetivamente o usuário no mercado de consumo, pela garantia dos serviços com padrões adequados de qualidade e desempenho.



TEXTO/VAN: Juliana Paravizo Mira

Deixe uma resposta