cronica

Morte e vida volta às aulas

“Oi, sentiu saudades de mim nas férias?” E toda “volta ás aulas” é a mesma coisa, pra muita gente. Não adianta fugir, vai ter que encarar eles de novo, por mais um semestre. E o pior de tudo é que a gente ama isso, mesmo odiando. Pode ser difícil entender, mas a única diferença entre a “volta às aulas” de antes e a de agora é que, agora, você não admite que era tudo o que você mais queria. Assim como os dias e as noites, viver a “volta às aulas” é necessário para a organização de nossas vidas. Aliás, que graça teria a vida sem os conflitos que você implora para acabar e, depois, conta os dias para recomeçar?

No início era tudo sobre lápis de cor. Não importa se a caixa anterior havia sido pouco gasta, voltar às aulas significava comprar uma nova. Aquele cheiro de madeira mais as doze cores. Era mais cor do que o arco-íris que saia das nossas bocas, de felicidade, então ninguém ligava pro fato de a Chata ter o “verde água”, o “verde caganeira” ou o “azul piscina”. A mãe talvez nunca tenha encontrado o “depósito de lápis de cor pouco usados”, mas ela não se importaria já que “volta às aulas” é conhecida em alguns lares como “férias”.

Como a vida não é um mar de cores, nossos cadernos foram reduzindo-se a preto e azul, no máximo um vermelho. Quero dizer, o meu não (ainda bem que existem canetas e marca-textos bem espalhafatosos). A questão é: Voltar às aulas, hoje, é comprar papel e caneta, se preciso, e rever os personagens da nossa história. A nossa vida acadêmica não é “Malhação” nem “Rebelde”, mas aposto que você escreveria algo melhor que isso apenas com as lembranças, as vivências. Na sua mente, voltar às aulas é continuar as gravações da sua série particular, admita.

No primeiro dia de gravações da nova temporada de ‘Morte e vida volta às aulas”, o primeiro passo é a preparação do elenco. Todo mundo tentando fingir que não está feliz pra caramba por rever todo mundo. Depois a gente entra no personagem e ele não é nada fácil. O figurinista é você mesmo e são muitas máscaras para lembrar em qual cena usar, inclusive, usar a máscara errada causa vários problemas no set.

A vida recomeça e prometemos para nós mesmos várias coisas sobre “não repetir os mesmos erros” e “organização”. Seria uma pena se toda cena não tivesse uma boa reviravolta. “Volta às aulas” é a trama violenta que seu personagem diz que odeia, que é a morte, mas interiormente ama e sabe que é vida! Não há como saltar os episódios, ninguém sabe o que vai acontecer, mas uma coisa é certa: Toda “volta às aulas” segue um padrão e ele não muda até que as aulas acabem, vulgo season finale.

 

Texto VAN: Sagner Alves

Deixe uma resposta