FOTO- Scarlet Freitas (1)

Mulheres do leite: Evento discute a participação feminina no agronegócio

O objetivo do evento é inspirar as estudantes e mostrar os caminhos disponíveis na área

FOTO- Scarlet Freitas

A 2° edição do evento Mulheres do Leite aconteceu no Auditório do Campus Tancredo Almeida Neves – Ctan, nesta quarta-feira (10). A iniciativa surgiu em Viçosa na Cooperativa Central de Produtos Rurais – CCPR. De acordo com Tatiane Pizzol, idealizadora do evento, a finalidade é empoderar as estudantes: “O principal objetivo do evento é inspirar as estudantes a serem o que elas quiserem ser, pode atuar diretamente na área, como produção de leite, ou então trilhar o caminho do empreendedorismo que é o caso de uma das palestrantes que tem uma revista.”

O evento teve início com um discurso em que Tatiane Pizzol começou ressaltando a importância da mulher na sociedade “Porque as mulheres? Porque já somos muitas e nunca antes fomos tantas, porque já somos 52% da população mundial e mãe da outra  metade”. Ela comenta ainda sobre a forma como a área vem se desenvolvendo, novas oportunidades vão surgindo, o mercado passando a perceber as particularidades das mulheres e que o sucesso não é ditado por gênero. Logo após a abertura foi realizada uma conversa descontraída entre as convidadas com uma pequena apresentação em que elas comentaram o motivo de terem escolhido o curso, dificuldades no começo dos estudos, a reação da família, obstáculos e conquistas ao longo dos caminhos.

Essa edição contou com a presença de sete palestrantes: Duas professoras da universidade que irão falar sobre as possibilidades da carreira acadêmica e de pesquisa , para mostrar um lado mais humano da profissão. Duas profissionais da CCPR,  formadas no curso de ciências agrárias e atuam com os produtores, uma diretamente com o produtor e a outra gerencia uma equipe que recebe leite em um posto de coleta. E diferentemente da primeira edição em viçosa, duas produtoras de leite estão presentes, uma da Itambé e outra da região.

Entre elas está a médica veterinária e supervisora de projetos e qualidade da CCPR, Fabíola da Cruz Meirelles. Ela foi convidada por sua chefe para compartilhar um pouco da sua história e os desafios que enfrenta ao exercer a profissão. Fabíola comenta que seu trabalho é visitar fazendas e trabalhar a qualidade do leite e que o maior desafio é chegar em um lugar distante em que o produtor muitas vezes não está acostumado a receber a presença de uma mulher, passar orientações e convencê lo da importância da qualidade do leite.

O evento chamou atenção de muitos estudantes, não apenas de mulheres mas também de homens. Como é o caso do estudante de zootecnia Lucas Pericles Antoniete que ficou sabendo do evento por meio de alunos do curso, ele acredita que a área rural é uma área em que o reconhecimento da mulher ainda precisa ser muito desenvolvido e que eventos como esses são um bom caminho para que isso. Sobre o evento Lucas comenta que gostou muito do debate inicial já sobre a área do leite,  confessa não ter muito interesse mas por ainda esta no primeiro período pretende saber mais sobre cada setor para poder se decidir.

Texto/VAN: Scarlet Freitas

Colaboração: Lucas Teixeira, Sagner Alves

Deixe uma resposta