IMG_8684

MUSIK-Expedition foca no intercâmbio entre brasileiros e alemães

O evento durou 24 dias e contou com workshops e palestras, além dos tradicionais concertos.

A segunda edição do MUSIK-Expedition terminou nesta sexta (8), no Teatro Municipal de São João del-Rei. O evento, que foi realizado pelo Instituto Spix e Martius em parceria com a rede de artistas “Forno Harmônico”, tem como objetivo fomentar o intercâmbio musical entre o Brasil e a Alemanha e contou com músicos de ambos os países. A organização planeja expandir o projeto para mais países ao longo das edições.

Além dos concertos e recitais, o MUSIK-Expedition teve também oficinas, workshops e palestras durante os seus 24 dias de duração. Durante as apresentações houveram música clássica, mas também ritmos brasileiros sendo explorados no evento como o xote e o baião.

Para a aposentada Helena Amaral, uma das visitantes do evento, o MUSIK foi muito especial: “Eu vim em três dias, eu gostei bastante de tudo que vi, o piano, o recital estava tudo muito lindo. Estou acompanhando o meu filho que está no coral”.

IMG_8676

O diretor do Instituto Spix e Martius, Lucio Barreto de Almeida, contou em entrevista a VAN como viu o segundo ano do evento: “O MUSIK ainda é recente. Estamos em um processo que é necessário até que as pessoas conheçam a agenda dele. Esse ano tivemos mais músicos, foi um processo difícil para coordenar isso tudo, mas estamos satisfeitos como que vimos até aqui.”

O expedição também passou pela Alemanha, em julho através do festival UNIMUS. Foram enviados 13 estudantes, tanto da Universidade Federal de São João del-Rei, quanto do Conservatório Estadual de Música Padre José Maria Xavier.

Para o estudante alemão Sebastian Buhr, a troca cultural é muito importante: “Eu quero fazer muitos concertos com os brasileiros. Eu aprendi muito sobre a música e sobretudo a cultura em geral.”

A segunda edição do MUSIK-Expedition coincide com os duzentos anos da expedição dos cientistas alemães Carl Friedrich Philipp von Martius e Johann Baptist von Spix, que dão nome ao instituto realizador do evento. Em sua passagem pelo Brasil, os cientistas catalogaram a fauna, a flora além de outros estudos sobre a natureza. Porém, o destaque fica para a contribuição musical deles; além de levarem instrumentos musicais indígenas para a europa, elas transcreveram em partitura diversas canções dos índios.

IMG_8692

TEXTO/VAN: Clara Mattoso e Marcos Coelho

FOTOS/VAN: Clara Mattoso

Deixe uma resposta