1

Nazareno comemora 61 anos de emancipação política

“Nazareno é o que é: cidade pequena, muito procurada
pelos devotos de Nossa Senhora de Nazaré, amada por seus filhos e por todos
aqueles que nela aportam. Apesar de ser pequenina, bem no coração de Minas, é
grande na fé e no amor de seus filhos. Como marco dessa grande fé, bem no
centro da cidade, fica o Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, antiga Matriz,
que se tornou Santuário, graças aos esforços do saudoso padre Antônio dos
Santos”. Nesse fragmento do livro “Nazareno minha terrinha querida”, de autoria
de Ana Flausina Trindade Nacif, fica registrada sua luta em prol da preservação
da história desse município. Filha da terra, Ana Flausina, diretora e professora, era mais
conhecida como Dona Anita.
A cidade de Nazareno comemorou, no dia 12 de Dezembro,
seu 61° aniversário de emancipação política. A programação ao longo do dia
contou com a alvorada, ás 6 horas, pela banda Municipal de Nazareno, seguida de
apresentação dos alunos do Centro
Municipal de Educação Infantil (CEMEI); mais tarde,  foi a vez do teatro Caras e Formas, da cidade
de Itutinga; apresentação do coral e dança,
pelos alunos do projeto Mais Educação, além da Roda de Capoeira, com o
grupo Biriba de Ouro. À noite foi inaugurada a iluminação natalina na Praça
Nossa Senhora de Nazaré. Shows com o cantor e violeiro nazarenense Caio
Guilherme e a banda de rock Maria Joana, da cidade de Divinópolis, fecharam a
comemoração.
Atualmente a cidade pacata tem como prefeito João Caetano
Leite; conta com aproximadamente 8.000 habitantes e ao longo de sua história
recebeu visitas ilustres, como a do ex-presidente Tancredo Neves, que visitou a
cidade duas vezes nos anos de 1954 e 1984.

 

Outro nome de destaque a ser lembrado no que diz respeito
á história e cultura nazarenense é do Sr. Modesto Silva Neto, pintor e exímio
desenhista,  detentor de um vasto
conhecimento sobre o município. Sua essência artística é visível em pinturas no
Santuário de Nossa Senhora de Nazaré, onde ele realizou a representação da cena
do batismo de Jesus Cristo; a Igreja de São Sebastião apresenta a pintura do
Calvário também realizada por ele. Modesto Silva é músico e professor de
violão, violino, guitarra e teclado. Segundo ele, o nome de Nazareno tornou-se
sinônimo de respeito e hegemonia em toda a região graças ao futebol de elevada
qualidade e arte praticado no município.Texto: Thays Andressa/ VAN
Fotos: Thays Andressa

Deixe uma resposta