Neném: 41 anos de futebol são-joanense

Foto: Richardson Freitas
Nascido em 13 de julho de 1955, em São João del-Rei,
Márcio José dos Santos, o Neném, é conhecido por quase todas as pessoas que
estão ligadas ao futebol da cidade. Não poderia ser diferente. Em 2014, o atual
Coordenador Municipal de Futebol da Prefeitura completou 41 anos dedicados ao
esporte na região.
Mesmo atuando em outras áreas, é com as
categorias de base que Neném sempre gostou mais de trabalhar. “A minha bandeira
é a base. Eu acho que sempre posso fazer mais pela garotada”, contou o
coordenador.
Foi em 1973 que Neném começou a trabalhar com
os garotos. Na época, uma lesão no joelho fez com que ele pensasse em ser
treinador. “Tinha 18 anos e jogava no São Sebastião. Rompi os ligamentos do
joelho e na época não dava para jogar futebol, que era minha paixão. Só que eu não
queria ficar parado, ai resolvi começar a treinar crianças”, explicou.
Foram muitos os clubes por onde o coordenador
passou. “Joguei no São Sebastião, Figueirense e Santa Cruz, de Santa Cruz de
Minas. Fui treinador do XV de Novembro, do Colorado e do Figueirense, onde
fiquei por 12 anos. Fui também diretor do América e do Social por quatro anos. Fiquei
na escolinha do Carandaí por 10 anos e logo depois fui para Santo Antônio de Amparo.
Estive em Pompéu por três anos. A vida inteira estive com o futebol, sempre
pensando nos clubes”.
Neném ressaltou que nesses 41 anos de contato
com os campos, sempre buscou manter seu princípio:
– “Para mim, a primeira coisa é ter respeito,
principalmente quando é menino. O respeito está acima de tudo”.
Ele ainda citou alguns dos jogadores que se
tornaram profissionais e estiveram com ele, como o Nem, da Colônia, que jogou
na Bolívia, o Thiago Galhardo e o André Luiz, do Tijuco.
Atualmente, mesmo com as dificuldades que
enfrenta o futebol são-joanense, Neném acredita que os meninos da cidade tem
potencial. “Material humano a gente tem. Temos é que olhar com carinho para os
meninos”, comentou. Mas, apesar de destacar a importância da formação do
atleta, ele enfatizou também o trabalho social realizado:
– “Formar o atleta é importante. Mas, antes
disso, temos que nos preocupar em formar o cidadão, em tirar o menino do
caminho errado”.
Como coordenador, ele destacou alguns projetos
da prefeitura que podem contribuir com a evolução do futebol são-joanense:
– “Esse ano nós vamos fazer o projeto Amigos do
Esporte, que isenta os clubes de pagar o IPTU. Esperamos fazer uma parceria com
eles. Tenho também a ideia de montar uma seleção da cidade, juntar todos os
clubes para, quem sabe, disputar o campeonato mineiro”.
“Temos que fazer o máximo por eles. Eles são o
futuro do nosso futebol, temos que ajudá-los”, assim concluiu o desportista que
já é um grande personagem na história do futebol de São João del-Rei.

Texto: Richardson Freitas

Deixe uma resposta