O momento é dos técnicos no mercado de trabalho

Foto: Ingrid Andrade
Cursos profissionalizantes facilitam a inserção
no mercado de trabalho. Com a escassez de mão de obra especializada no país, os
cursos técnicos se tornaram aliados das empresas
Para atender à demanda do mundo do trabalho, os cursos
profissionalizantes se ajustam ao novo cenário da indústria, desenhado, entre
outros fatores, pela exigência de qualificação dos trabalhadores. Prova disso é
o aumento da procura por cursos profissionalizantes, cujo diferencial está na
curta duração e na ênfase prática.
Segundo dados do Ministério da Educação, o número de
matrículas em cursos profissionalizantes cresceu 74,9% de 2002 a 2010, chegando a 1,14
milhão. O motivo é que, além de mais específicos, eles dão uma boa garantia de
emprego. De acordo com Eliezer Pacheco, secretário de Educação Profissional e
Tecnológica do Ministério da Educação e Cultura (MEC), em entrevista à Folha, “Hoje há mais de 200 mil vagas na
área técnica que não são preenchidas por falta de candidatos”.
Para a pedagoga do Centro de Formação Profissional de
Barbacena, Aparecida Alice Barbosa, o momento é de ascensão dos cursos
técnicos. “A procura pelos cursos técnicos e de aprendizagem vem aumentando por
diversos fatores, entre eles, a curta duração, o baixo custo e a carência do
mercado de trabalho por profissionais da modalidade”, explica.
Ela ainda ressalta que, com a capacitação, os alunos
terão melhores condições de ingresso no mercado de trabalho, que se somará a
formação profissional, com vistas ao primeiro emprego. “Muitos alunos concluem
cursos técnicos, conseguem um emprego e, posteriormente, realizam o sonho do
diploma universitário. Ao terminar a universidade, o técnico já está empregado,
tem experiência na área e a chance de obter uma promoção é muito maior”,
afirma.
O auxiliar de mecânico Rafael de Brites do Nascimento já
fez dois cursos profissionalizantes ligados à sua área, mecânico geral e técnico em eletromecânica. Isso
lhe proporcionou a abertura para o mercado de trabalho e assim obteve a certeza
de que para a sua vida acadêmica, esta seria a melhor opção. “O curso
técnico prepara as pessoas para as práticas e vivências do trabalho, já a
universidade é um lugar para desenvolver habilidades teóricas. Além disso, os
cursos técnicos têm duração média de um ano e meio a dois anos, enquanto uma graduação
pode durar até seis anos”, pontua Rafael.
Já Bárbara Vaz, quando perguntada sobre a vantagem de
ter feito técnico antes de fazer a faculdade, responde: “Experiência! Você
ganha muita experiência. Acaba saindo na frente de muita gente que faz
faculdade e não tem essa experiência de trabalho mesmo, de vivência, de rotina,
e isso a gente consegue ter com o técnico”.
Cursos profissionalizantes
na região
A área tecnológica é carente de profissionais e se
expandiu muito nos últimos anos. Cursos técnicos e profissionalizantes são uma
ótima opção para ingressar no mercado de trabalho.
Em Barbacena e São João del-Rei, escolas de ensino
profissionalizante e Institutos Técnicos Federais estão com inscrições abertas.
Confira:

Local
Informações
SENAI – Barbacena
Praça Dom Bosco, 88,
A – Carmo
Telefone: (32) 3332-4496
SENAI – São João del-Rei
Pc Sr Bom Jesus Matozinhos, 1- Matozinhos
Telefone: (32) 3371-6303
Instituto Federal Sudeste de Minas Gerais
Campus Barbacena
Rua Monsenhor José Augusto, nº 204
Bairro São José
Telefone: (32)3693-8630
Instituto Federal Sudeste de Minas Gerais
Campus São João del-Rei
Rua Américo Davim Filho, s/ nº
Bairro Vila São Paulo
Telefone: (32) 3372-5367

       Texto: Ingrid Andrade
Para copiar e reproduzir qualquer conteúdo da VAN, envie e-mail para vanufsj@gmail.com, solicitando a reportagem desejada. É simples e gratuito.

Deixe uma resposta