FOTO: Divulgação/Estadão

Obrigatório nas autoescolas em 2016, simulador de direção divide opiniões

Alguns profissionais de autoescolas são-joanenses são contrários à adoção do equipamento. Diretora de autoescola de Lavras diz que simulador pode ser eficiente

FOTO: Divulgação/Estadão
FOTO: Divulgação/Estadão

 Interessados em tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na categoria B terão mais uma etapa a cumprir em Minas Gerais. Isso porque, a partir de 1º de janeiro de 2016, será obrigatória a utilização do simulador de direção nas autoescolas. As regras constam na Portaria 1.377, de 9 de novembro de 2015, publicada em 12 de novembro de 2015 pelo Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG).

Em São João del-Rei, algumas autoescolas não estão aceitando muito bem a nova regulamentação. Rômulo, instrutor da Auto Escola Matosinhos argumenta que o uso do simulador é desnecessário: “Eu acho muito caro, mais caro que o carro que a gente põe pra rodar na rua. Para mim, o aluno tem que dirigir e sentir o que tem que ser sentido na rua”.

Marcos Apolinário, gerente financeiro da Auto Escola Cidade diz que, devido à insatisfação das CFCs, há uma incerteza sobre a adaptação à norma: “Tem muitas autoescolas que estão entrando com mandado de segurança contra o simulador, então a gente não sabe ainda se vai baixar essa portaria e ir pra frente ou não”.

Apolinário afirma ainda que, em uma reunião com o DETRAN, foi garantido que há cerca de 400 simuladores prontos para venda, “mas o simulador pode ser compartilhado também: até seis autoescolas com um simulador”.

Além da questão do preço – cerca de 40 mil reais pelo simulador, mais a mensalidade do software – existe uma insegurança no que se refere à durabilidade da norma. Rodrigo da Silva, proprietário da Auto Escola Del Rei, opina: “Vai ser a mesma coisa do antigo: vamos ter que comprar, infelizmente, pra depois de seis meses deixar jogado num canto”. Silva alega também a ineficácia do uso do método de aprendizado: “O aluno tem que estar na rua pra aprender. O simulador é a mesma coisa de um videogame, ele não vai aprender nada”.

Já a diretora geral da Auto Escola Sinal Verde, de Lavras, Cleide Maria Pereira, acredita que, embora realmente seja difícil a adaptação, o simulador vem para auxiliar: “Já saíram várias pesquisas e estudos sobre a eficiência dele. Foi provado que vai ser de maior ajuda na formação do condutor, não é esse o propósito de uma autoescola?” reitera. Cleide ainda afirma que há o medo de mudança, por ser mais caro, mas que é um avanço tecnológico muito importante.

As autoescolas têm até o dia 31 de dezembro deste ano para se adequar à nova norma. A partir de então todos os candidatos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e motoristas que visam mudar de categoria terão que realizar no mínimo 5h de simulação antes das aulas práticas.

ARTE: Laila Zin
ARTE: Laila Zin

Confira mais detalhes sobre as mudanças clicando aqui. Veja ainda a portaria oficial, publicada em 12 de novembro de 2015: Portaria nº 1377

TEXTO/VAN: REBECA OLIVEIRA E TALITA TONSO

FOTO: DIVULGAÇÃO

Deixe uma resposta