Oportunidades de aprendizado marcam oficinas do Festival de Inverno Alternativo

Programação completa já foi divulgada, inscrições para as oficinas vão até a próxima quarta-feira

Oficina do Cacinho na 26ª Edição do Inverno Cultural. FOTO: Sérgio Cardoso
Oficina do Cacinho na 26ª Edição do Inverno Cultural. FOTO: Sérgio Cardoso

As inscrições para as oficinas do Festival de Inverno “Não deixe a cultura morrer”, de São João del-Rei vão estar abertas a partir de hoje, (08), às 14h. O prazo para se inscrever é até a próxima quarta, dia 13. O Guia de Oficinas pode ser consultado aqui.

Durante esses dias, o público terá a chance de tentar uma das vagas, que são limitadas, para as oficinas de  animação, artes plásticas, artes visuais, literatura e outras. As inscrições são feitas pelo site do Festival ou, a partir de segunda-feira (11), na Secretaria de Cultura de São João del-Rei, no período entre 11h e 16h.

Uma das organizadoras da edição colaborativa do Festival de Inverno, Bianca Côbbo, explica que a decisão de manter as oficinas foi unânime entre os gestores, uma vez que essas atividades são uma oportunidade de abrir novos horizontes de experimentação e aprendizado. “É de suma importância agregar valores à população, oferecendo esse tipo de atividade que muitos não têm acesso normalmente”, opina.

O evento foi organizado de maneira voluntária. Todas as oficinas são resultado da iniciativa dos próprios oficineiros, que se inscreveram no edital de seleção. “Todos aqueles que se dispuseram a participar de maneira colaborativa foram aceitos em nosso festival. Isso valeu para as oficinas também”, conta Côbbo.

Uma das oficinas oferecidas será a “Gente Animada”, ministrada por Acácio Alves Júnior, conhecido como Cacinho, graduado em Cinema e TV pela Universidade Salgado de Oliveira. Nela, os alunos vão aprender a técnica Pixilation – Stop-motion com pessoas em vez de bonecos.

Desde 2009, Cacinho ministra  oficinas de animação no Inverno Cultural, mas relata que cada edição é diferente, pois o campo oferece diversas possibilidades e desafios. Os resultados também surpreendem. Contudo, há um fio condutor no seu trabalho, que é, em suas palavras, “a descoberta de uma forma simples de fazer cinema de animação, quase como era feito há mais de 100 anos. Porém, com as facilidades que a modernidade oferece: celulares, notebooks, tablets, câmeras”, explica.

O produtor de mais de 20 curtas premiados também acredita que as oficinas podem ser “um pontapé inicial” na carreira dos participantes, já que mostram um lado criativo “escondido” dentro das pessoas. “Cinema de animação é uma área que está crescendo muito, não só aqui, mas no mundo todo. As possibilidades [de crescimento profissional] são muitas: publicidade, festivais de cinema…”, pondera.

 

Eventos culturais para todos os gostos

A programação de eventos culturais promovidos pelo Festival também foi divulgada. Com apresentações musicais, teatrais, de dança, debates e lançamento de livros, o evento chamou atenção da população local e externa e promete aquecer o inverno com muita cultura.

A São-joanense Isabela Barros ficou muito satisfeita com a programação, que terá a participação de diversos artistas locais, valorizando os talentos da região. “Acredito que os São-joanenses precisavam de uma mobilização do povo para o povo, nós não víamos tanto isso nas últimas edições do Inverno Cultural. Estou muito ansiosa pelos shows de fora também!”, conta.

A programação completa você confere na página oficial do festival.
TEXTO/VAN: Rebeca Oliveira

Deixe uma resposta